Sabia que o mar brilha a noite?

Noite dessas, estava na praia com amigos. Parênteses: amo ir à praia a noite, observar as estrelas e sentir a brisa fria vinda do oceano. É outra vibe. Fecha parênteses. Estávamos em uma praia do litoral norte, com poucas luzes artificiais, onde é possível avistar um monte de estrelas cadentes – ou meteoro, se não quiser fazer pedidos.
A gente sofre com a poluição luminosa – luz excessiva e desnecessária – nas nossas praias. Até as tartarugas marinhas apresentam problemas na desova. Por causa da violência, falta de costume, entre outros, apontam-se um monte de refletores para as praias mais visitadas no Brasil. Triste. O que impede as pessoas de se encantarem com um fenômeno fantástico da natureza: a bioluminescência. Quando um ser vivo, como o vaga-lume, produz luz.
Eu parecia uma doida. Da beira da água, falava alto: “Venham ver o mar brilhar”. Acho que as pessoas não acreditavam em mim. Eu completava: “É cientificamente verdade”. Até que o primeiro foi conferir… e os outros, relutantes, acompanharam.
Foi uma catarse. Todos ficaram encantados com aquele brilho verde que parecia fluorescente. Quanto mais as pessoas se mexiam na água, mais ela brilhava. É fantástico. Lindo. Incrível. Até que surgiu a dúvida: “Por que o mar está brilhando?”
Algumas espécies de plânctons – “bichinhos” minúsculos – se autoiluminam ao serem incomodadas. Pelo que pesquisei por aí, ainda é incerto o porquê de “acenderem”. Uma das ideias é de que os plânctons “brilham” quando um peixe pequeno se alimenta deles. O que atrairia peixes maiores que comeriam os pequenos – leia aqui e outra história bacana aqui, do vizinho Rainha Vermelha.
Se tiver a oportunidade, mergulhe “de cabeça” com os plânctons – cuidado com o mergulho, trata-se de um modo de falar.

9 comentários em “Sabia que o mar brilha a noite?”

  1. (em praias despoluídas) Em noite de Lua nova é surprendente a intensidade da Noctiluca.
    Uma vez em Cajaíba, praticamente pirei com elas batendo no casco do barco. Sensacional!
    Foi uma das coisa mais bonitas que já vi.

  2. Ísis, foi a viagem para a praia mais legal que já fiz, com os melhores companheiros do mundo: os plânctons! Brincadeira, foram os amigos mesmo. Mas aprender mais sobre aquelas coisinhas que brilhavam foi bem legal! Quero de novo!!!

  3. se têm iluminação noturna pq somos descendentes de animais diurnos, e temos tecnologia pra tornar a noite em “dia”.
    a poluição luminosa é a forma de poluição mais fácil de se evitar e a forma mais negligenciada…

  4. Oi Ísis,
    Desde menino achei lindo o brilho do mar. E é pura bioquímica, sabia? É uma reação bioluminescente: luciferina (substrato) + luciferase (enzima) na presença de oxigênio -> LUZ.
    O interessanteé que quando Martius e Spix vieram ao Brasil, descreveram este fenômeno como sendo “o atrito da madeira do barco sobre as ondas”; Achei esta descrição poética demais.

  5. Olá Isis
    Achei seu blog tentando descobrir o nome da “maré que brilha”. Já faz muito tempo que vive um momento único,em Muriqui dos anos 50, mas ainda me emociona a lembrança… nem consigo cotinuar a escrever…até um dia!adorya

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *