O que fazer com o entulho da reforma ou construção

É fato. Qualquer reforminha em casa gera entulho – muito ou pouco, dependendo do que for feito. E você sabe que não pode colocar o entulho junto com o lixo comum para ser recolhido, certo? Se o saco for grande, os lixeiros nem levam.
E, aí, a questão. O que fazer com o resto de madeira do piso, o granito da pia, a sobra do MDF? Bom, o granito consegui entregar para uma empresa da área que reutilizará o material. O MDF reaproveitável está em casa, esperando um uso correto. Caso contrário… será levado junto com as demais sobras para um EcoPonto.
De tanto as pessoas descartarem o entulho gerado por construções, demolições e pequenas reformas de maneira ilegal em locais públicos – como ruas e praças(!), a prefeitura de São Paulo criou EcoPontos. Em outras palavras, um lugar para as pessoas depositarem os resíduos da construção.
Após a entrega ao EcoPonto, esse material, que antes seria lixo ou poluição visual na cidade, é reciclado ou reutilizado. Ufa. Como diz o ditado, “há males que vêm para o bem”. Para saber mais ou ver os endereços dos EcoPontos, clique aqui. E boa casa nova.
Obs.: Se você mora em outra cidade, sugiro entrar em contato com a prefeitura antes de desperdiçar o entulho. Ou, faça como eu, procure ver se empresas da área aceitam o material – de graça ou pagando por ele.

2 comentários em “O que fazer com o entulho da reforma ou construção”

  1. Opa, voltei pra compartilhar minha experiência no Ecoponto. Tudo rápido, fácil e sem burocracia. Levei menos de dois minutos pra deixar tudo lá e ir embora. Só acho que falta um pouco de controle na seleção dos materiais. Despejei um baita saco de restos de madeira lá, no local indicado. Mas ele foi com algumas embalagens plásticas, que deveriam estar em outro lugar. Quando vi, fui logo pegando pra jogar no lugar do plástico. Mas aí o próprio cara do Ecoponto falou pra eu deixar lá mesmo. Fiquei pensando: será que depois eles separam aquilo ou mandam tudo bagunçado mesmo? Na dúvida, separei o plástico mesmo assim. Nada como namorar uma ecochata, hahahaha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *