A culpa dos desmoronamentos é da chuva?

DSC00129_mini.jpgEu ia fazer um post super elaborado, mas resolvi ser sucinta devido ao meu grau de indignação e tristeza. Assim, responda você mesmo. Darei as pistas, apenas.
Está vendo a foto? Foi tirada sexta-feira passada, dia 14, de um morrinho ao lado de uma rua importante para os bairros da região onde moro. Esse desmoronamento aconteceu há um ano – você leu certo, um ano. Desde um ano atrás, foi colocada essa faixa alertando o perigo.
Ah, há poucos meses, saquinhos que pareciam ser de areia foram postos em cima de uns cortes horizontais da terra. Deveria ser, creio eu, para conter possíveis desmoronamentos. Tirei a foto porque iria publicar o post na sexta, mesmo. Porém, não tive tempo.
DSC00148_mini.jpgAí, segundona dia 17, passando pelo mesmo caminho do santo dia… Tirei essa foto mais escura. Juro. Não dá para ver direito porque usei a câmera do meu celular, de dentro do carro, na chuva, durante a noite. Mas desmoronou. Juro. A terra caiu em parte da rua e de uma área de retorno. Parece brincadeira, mas não é.
Agora, dada as pistas, me diga. A culpa dos desmoronamentos é da chuva?
Obs.: Amanhã, vou tentar tirar uma foto durante o dia para comprovar. E os matinhos que aparecem no morro na primeira foto só mostram que, realmente, faz um ano que ocorreu o desmoronamento. Nada foi feito. Deu tempo até deles crescerem.

6 comentários em “A culpa dos desmoronamentos é da chuva?”

  1. Cara Isis, a culpa não é da chuva, nem de “fenômenos naturais”. A CULPA, com letras maiúsculas, é das PREFEITURAS, que não usaram a verba que o governo federal destinou a problemas de escorregamentos e enchentes.
    Só lembrando, um certo político, de São Paulo, de um certo partido que está no poder há mais de 15 (QUINZE) anos disse que não é possível fazer obras contra enchentes do dia para a noite. Claro que não. Mas em QUINZE anos não podiam ter feito nada???
    Bando de vagabundos e hipócritas. Pena que a população continue a votar neles….

  2. No caso da Região Serrana do Rio de Janeiro, é sim!… Claro que muitas mortes poderiam ter sido evitadas, se houvesse mais seriedade na administração pública, mas, com o volume de chuva que caiu lá,nem Jesus Cristo em pessoa.
    Estão misturando alhos com bugalhos no noticiário.

  3. Uma outra forma de ver isso, e olha que nem é muito difícil considerando a quantidade de aeronaves sobre-voando essas regiões (não estou te sugerindo isso!!!), é verificar quanto das encostas das Unidades de Conservação (não ocupadas por casas) ao redor de Teresópolis e de N.Friburgo vieram à baixo. Essa coisa de enfatizar os “fenômenos naturais” é política. As encostas que caíram ou não tinham mais vegetação ou tinham uma mata extremamente depauperada.

  4. O problema, meu caro Watson (e professor!), é o descaso. É deixar as pessoas construírem casas nesses lugares de claro perigo. É não haver uma retirada eficiente de pessoas em caso de enxurrada. Claro que, mesmo assim, alguns morreriam em regiões imprevisíveis. Mas, mais da metade dos problemas, poderiam ter sido evitados…

  5. Concordo com você, Isis. O problema não são as chuvas em si, mas quem invade áreas que deveriam ser preservadas, é o desmatamento causado pelo homem, é o descaso de autoridades municipais, estaduais e federal. Enfim, se os morros e outras áreas de mata fossem consideradas proibidas para habitação, muitas destas tragédias poderiam ser evitadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *