Quais as 10 florestas mais ameçadas do mundo?

DSC08177.JPGO povo não tá falando muito nisso, são tantos acontecimentos importantes e trágicos pelo mundo, mas este ano é o Ano Internacional das Florestas, declarado pela ONU. Aliás, hoje é o último dia de uma espécie de conferência que está rolando em Nova York para lançar a efeméride.
Sugerindo para escrevermos algo sobre o assunto no Yahoo!, acabou chegando o difícil pedido: conte quais são as florestas mais ameçadas do planeta. Gostei – a curiosidade é mais forte que eu. Fui atrás de pesquisadores – a maioria de férias. Bom, após apurações e conversas “em off”, corri para as ONGs que, geralmente, contam com estatísticas internacionais.
A Conservação Internacional (CI) possui dados de regiões do planeta que possuem uma enorme diversidade biológica, mas que já perderam 90% ou mais da vegetação original – os chamados “hotspots”. Adivinha? Um bioma brasileiro está entre os primeiros lugares.
Veja a lista das dez florestas mais em perigo no mundo – fonte CI:

  • Bacia do Mediterrâneo, Sul da Europa, Norte da África, Oeste da Ásia (a mais ameaçada, com 5% da sua cobertura original preservada);
  • Indo-Birmânia (nos países asiáticos Mianmar, Cambodia, Laos, Tailândia e Vietnã, com 5% da vegetação natural);
  • Nova Zelândia (também 5%);
  • Sunda (Indonésia, Malásia, e Brunei, com 7%);
  • Filipinas (7%);
  • Mata Atlântica (no Brasil, com 8%);
  • Montanhas do Centro-Sul da China (8%);
  • Província Florística da Califórnia, nos Estados Unidos (10%);
  • Florestas de Afromontane (em Moçambique, Tanzânia, Quênia e Somália, com 10%);
  • Madagascar e Ilhas do Oceano Índico (Madagastar, Seichelles, Ilhas Maurício, União das Comores e Reunião, 10%).

E saiba mais lendo a matéria na íntegra. Pense nisso.

Um comentário em “Quais as 10 florestas mais ameçadas do mundo?”

  1. Bem interessante conhecer o que está mais em perigo no mundo da biodiversidade e do meio ambiente. Estas florestas não perdem somente parte de sua vegetação, mas também sua fauna, que depende dela para sobreviver. Uma trágica confirmação de que, infelizmente, o ser humano ainda precisa se conscientizar de que o desenvolvimento não precisa vir aliado com a destruição dos recursos naturais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *