Já viu batente de ferro?

Sem querer, batemos no batente – ãh – de uma porta do apê novo e uma lasca da tinta saiu. Eis a surpresa: o batente é de ferro. Ferro?!? Que estranho. Desde que me lembro no mundo, nunca vi batente de ferro – sempre de madeira.
Meu respectivo, que trabalha na área de construção, arriscou uma explicação. Em São Paulo, como já publiquei por aqui, é mais difícil adquirir madeira ilegal – procedente de desmatamento – para a construção devido a algumas imposições do governo. É o chamado Programa Madeira Legal – saiba mais aqui.
Então, seguindo essa “teoria”, optar por batente de ferro se tornou mais “simples” e barato. Será?
Eu tenho mais perguntas do que respostas – deve ser um dos motivos para gostar tanto de ciência. Se alguém tiver uma resposta sobre esse assunto, por favor, deixe no comentário.
De modo geral, o batente de ferro não me agradou. Prefiro um de madeira certificada, mesmo.
Obs.: Não vou para o céu por ser completamente ecológica. Não, também caio em tentações – tenho que assumir antes de ser apedrejada. Acho lindo cadeiras de acrílico e sou apaixonada – há muitos anos – pela cadeira Panton, um clássico do designer criada pelo dinamarquês Verner Panton, em 1967. Objeto que, aliás, tem tudo a ver com a história do uso dos derivados do petróleo – e o encantamento dos criadores pelo volúvel plástico. Um marco orgânico.

4 comentários em “Já viu batente de ferro?”

  1. Na realidade o batente não é de ferro e sim de chapa dobrada de AÇO,material 100% reciclável.
    Faz tempo eu faço apologia ao uso de este material em substituição a madeira,entre outros fatores e muito mais resistente ao arrombamento,sobretudo se combinado a portas do mesmo.
    No seu caso não deve ter sido usada a técnica correta onde e aplicado “primer”(tinta)por processo eletrostático pelo fabricante o que explica o aparecimento do aço ao soltar uma “lasca”do esmalte decorativo.
    Não fique com remoço em este caso é ecologicamente correto o uso de “FERRO”.
    HUGO

  2. Oi Arturo!
    Nada como ouvir a explicação de alguém que entende o assunto! Agora, o processo de retirada de aço da natureza não é agressivo – por inúmeras razões – e sua fabricação gera muito CO2? Mesmo assim, acha que vale mais a pena do que madeira certificada?
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *