No meio do caminho tinha um coral

Parece que algumas más práticas com relação à vida marinha ultrapassam o mapa político brasileiro – leia post sobre Maragogi e Porto de Galinhas. Estou eu, toda feliz-alegre-e-contente em uma das praias/ ilhas consideradas mais lindas do mundo, a Cayo de Agua (no caribe venezuelano, arquipélago Los Roques). Navegando sob aquele mormaço deliciosamente insuportável, os marinheiros nem evitam bater no coral. Sendo que era possível desviar dele, como fez outro barqueiro em minha visita anterior.

Ali é uma região com vida marinha intensa. Um berçário de minúsculos peixes, cardumes imensos, arraias bebês e tudo o mais. Sei que isso pode ser de uma ecochatisse tremenda, mas me incomodou. Sei também que o turismo sempre, de um jeito ou outro, degrada uma região. Mas como resistir à chance de conhecer esses lugares mais intocáveis? Menos mal se o marinheiro desviasse do coral. “Nunca me esquecerei desse acontecimento.”

4 comentários em “No meio do caminho tinha um coral”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *