Profissão: FÍSICO(V.8, N.1, 2021)

Arte por Júlia Silva

O que faz um físico? Quanto tempo dura o curso de física? É difícil? Tem muita matemática? Todo físico é professor? Um físico que viaja muito é um físico-turista? Essas e outras perguntas serão respondidas aqui!

Publicado originalmente em: Ciência Nerd

Ciência Nerd | Ciências Exatas e da Terra | V.8, N.1, 2022

V.8, N.1, 2022

Conteúdo

Este é o primeiro post de uma série que pretendo fazer sobre profissões, faculdade e mercado de trabalho. Neste primeiro post, comecei falando sobre a profissão de físico, mas nos próximos trarei profissionais de outras áreas para tirar várias dúvidas sobre suas profissões.

Quanto tempo dura o curso de física? É difícil? Tem muita matemática? Todo físico é professor? Um físico que viaja muito é um físico-turista? Essas e outras perguntas serão respondidas aqui!

Este conteúdo foi originalmente produzido em vídeo, mas se preferir pode lê-lo logo depois do player!

Você deve saber que eu, Lucas (também conhecido como “a pessoa que escreve no Ciência Nerd”), sou formado em física. Então, não poderia começar essa série sobre profissões falando sobre outra coisa, certo?

Grade curricular de Licenciatura em Física da Universidade Estadual de Londrina. Físico
Grade curricular de Licenciatura em Física (2010) da Universidade Estadual de Londrina

Informações básicas

Para início de conversa, o curso de física tem duração de 4 anos. Nos primeiros semestres você faz matérias comuns a vários cursos de exatas, como matemática básica, química, computação, estatística.

Depois, você começa a adentrar mais no mundo da física, com matérias como “estrutura da matéria”, “termodinâmica”, “eletromagnetismo”, “mecânica clássica”, “mecânica quântica”, ou seja, a parte boa mesmo!

A matemática não larga do seu pé nem por um minuto (exceto quando você faz licenciatura em física, aí você terá disciplinas de psicologia da educação, filosofia da educação, políticas públicas em educação, didática). Por isso, é bom desenvolver uma relação amistosa com a “mat”.

O curso de física é difícil?

Sim! É um curso que exige muita dedicação, que pode tirar o seu sono e te deixar muitas vezes em desespero. Mas muitas pessoas cursam física e, apesar dos pesares, se formam e se tornam grandes profissionais. Não precisa ser gênio, não precisa ter “dom”, não precisa ser o mestre da matemática pra se dar bem no curso e trilhar uma bela carreira na área. Precisa é de dedicação, constância e, acima de tudo, vontade!

Apesar das dificuldades, um ponto favorável ao curso é a sua beleza! Estudar a natureza, entender como o universo funciona – desde as pequeníssimas partículas até as grandes constelações – é fascinante. É algo que muda em definitivo a sua forma de enxergar o mundo. Sou suspeito pra falar, mas sempre recomendo esse curso!

A matemática é um entrave?

Não vou mentir pra você, às vezes é sim (hehe).

De fato, a matemática (e a física-matemática) podem te dar muita dor de cabeça e às vezes você vai estar tão imerso em uma conta que vai te roubar horas ou até dias e vai consumir várias páginas de seu caderno, que você acaba perdendo de vista o motivo de estar fazendo aquela conta e o significado dela no mundo natural. Mas isso é inevitável. A matemática é a linguagem que os físicos usam para estudar a natureza.

O trabalho de um físico muitas vezes é transformar a natureza em números (através das grandezas físicas – como velocidade, tempo, distância, temperatura, etc.), manipular esses números e extrair informações. Assim, os físicos são capazes de fazer previsões de altíssima precisão e esse é um dos grandes trunfos dessa ciência.

Então, se você é daquelas pessoas que “adora física, mas só a parte conceitual/teórica”, saiba que todos os conceitos usados em física e as explicações para os fenômenos naturais estão muito bem ancorados em equações matemáticas – às vezes simples, às vezes complexas.

E o mercado de trabalho? Todo físico vira professor?

Sendo a física uma profissão já regulamentada (desde 2018), podemos dividir o trabalho de um físico profissional em 4 ramos:

  • Físico-pesquisador
  • Físico-educador
  • Físico-tecnólogo
  • Físico-interdisciplinar

Físico-pesquisador

Trabalha com pesquisa básica ou aplicada em universidades, centros de pesquisa, empresas privadas.

Físico-educador

Trabalha com ensino, com produção de materiais didáticos, com divulgação científica.

Físico-tecnólogo

Trabalha na produção de equipamentos, instrumentos, programas, geralmente em empresas ou indústrias.

Físico-interdisciplinar

Trabalha em parceria com outras áreas: biofísica, física médica, oceanografia, meteorologia, economia, geofísica.

Dentro desses 4 ramos, o físico ainda pode trabalhar em áreas muito variadas, como:

acústica, cosmologia, física atômica e molecular, estatística, ciência de dados, mecânica dos fluidos, instrumentação, produção de materiais, física médica / radiológica, física nuclear, óptica, física de partículas e campos, física térmica, entre muitas outras.

Portanto, além de ser um curso muito bonito, é um curso que dá margem para atuações muito diversas no mercado.

Bom, vou ficando por aqui. Mas num futuro próximo, voltarei com mais profissões e cursos para você conhecer melhor!

AUTOR: Lucas Miranda

ARTE: Júlia Silva

EDIÇÃO: Carolina Frandsen P. Costa

TAGS:
Blogs de ciências da Unicamp | Carreira | ciência nerd | física | físico | profissão
Compartilhe:

Profissão: FÍSICO

O que faz um físico? Quanto tempo dura o curso de física? É difícil? Tem muita matemática? Todo físico é professor? Um físico que viaja muito é um físico-turista? Essas e outras perguntas serão respondidas aqui!

Publicado originalmente em: Ciência Nerd

Ciência Nerd | Ciências Exatas e da Terra | V.8, N.1, 2022

V.8, N.1, 2022

Conteúdo

Este é o primeiro post de uma série que pretendo fazer sobre profissões, faculdade e mercado de trabalho. Neste primeiro post, comecei falando sobre a profissão de físico, mas nos próximos trarei profissionais de outras áreas para tirar várias dúvidas sobre suas profissões.

Quanto tempo dura o curso de física? É difícil? Tem muita matemática? Todo físico é professor? Um físico que viaja muito é um físico-turista? Essas e outras perguntas serão respondidas aqui!

Este conteúdo foi originalmente produzido em vídeo, mas se preferir pode lê-lo logo depois do player!

Você deve saber que eu, Lucas (também conhecido como “a pessoa que escreve no Ciência Nerd”), sou formado em física. Então, não poderia começar essa série sobre profissões falando sobre outra coisa, certo?

Grade curricular de Licenciatura em Física da Universidade Estadual de Londrina. Físico
Grade curricular de Licenciatura em Física (2010) da Universidade Estadual de Londrina

Informações básicas

Para início de conversa, o curso de física tem duração de 4 anos. Nos primeiros semestres você faz matérias comuns a vários cursos de exatas, como matemática básica, química, computação, estatística.

Depois, você começa a adentrar mais no mundo da física, com matérias como “estrutura da matéria”, “termodinâmica”, “eletromagnetismo”, “mecânica clássica”, “mecânica quântica”, ou seja, a parte boa mesmo!

A matemática não larga do seu pé nem por um minuto (exceto quando você faz licenciatura em física, aí você terá disciplinas de psicologia da educação, filosofia da educação, políticas públicas em educação, didática). Por isso, é bom desenvolver uma relação amistosa com a “mat”.

O curso de física é difícil?

Sim! É um curso que exige muita dedicação, que pode tirar o seu sono e te deixar muitas vezes em desespero. Mas muitas pessoas cursam física e, apesar dos pesares, se formam e se tornam grandes profissionais. Não precisa ser gênio, não precisa ter “dom”, não precisa ser o mestre da matemática pra se dar bem no curso e trilhar uma bela carreira na área. Precisa é de dedicação, constância e, acima de tudo, vontade!

Apesar das dificuldades, um ponto favorável ao curso é a sua beleza! Estudar a natureza, entender como o universo funciona – desde as pequeníssimas partículas até as grandes constelações – é fascinante. É algo que muda em definitivo a sua forma de enxergar o mundo. Sou suspeito pra falar, mas sempre recomendo esse curso!

A matemática é um entrave?

Não vou mentir pra você, às vezes é sim (hehe).

De fato, a matemática (e a física-matemática) podem te dar muita dor de cabeça e às vezes você vai estar tão imerso em uma conta que vai te roubar horas ou até dias e vai consumir várias páginas de seu caderno, que você acaba perdendo de vista o motivo de estar fazendo aquela conta e o significado dela no mundo natural. Mas isso é inevitável. A matemática é a linguagem que os físicos usam para estudar a natureza.

O trabalho de um físico muitas vezes é transformar a natureza em números (através das grandezas físicas – como velocidade, tempo, distância, temperatura, etc.), manipular esses números e extrair informações. Assim, os físicos são capazes de fazer previsões de altíssima precisão e esse é um dos grandes trunfos dessa ciência.

Então, se você é daquelas pessoas que “adora física, mas só a parte conceitual/teórica”, saiba que todos os conceitos usados em física e as explicações para os fenômenos naturais estão muito bem ancorados em equações matemáticas – às vezes simples, às vezes complexas.

E o mercado de trabalho? Todo físico vira professor?

Sendo a física uma profissão já regulamentada (desde 2018), podemos dividir o trabalho de um físico profissional em 4 ramos:

  • Físico-pesquisador
  • Físico-educador
  • Físico-tecnólogo
  • Físico-interdisciplinar

Físico-pesquisador

Trabalha com pesquisa básica ou aplicada em universidades, centros de pesquisa, empresas privadas.

Físico-educador

Trabalha com ensino, com produção de materiais didáticos, com divulgação científica.

Físico-tecnólogo

Trabalha na produção de equipamentos, instrumentos, programas, geralmente em empresas ou indústrias.

Físico-interdisciplinar

Trabalha em parceria com outras áreas: biofísica, física médica, oceanografia, meteorologia, economia, geofísica.

Dentro desses 4 ramos, o físico ainda pode trabalhar em áreas muito variadas, como:

acústica, cosmologia, física atômica e molecular, estatística, ciência de dados, mecânica dos fluidos, instrumentação, produção de materiais, física médica / radiológica, física nuclear, óptica, física de partículas e campos, física térmica, entre muitas outras.

Portanto, além de ser um curso muito bonito, é um curso que dá margem para atuações muito diversas no mercado.

Bom, vou ficando por aqui. Mas num futuro próximo, voltarei com mais profissões e cursos para você conhecer melhor!

AUTOR: Lucas Miranda

ARTE: Júlia Silva e RawPixel

EDIÇÃO: Carolina Frandsen P. Costa

TAGS:
Blogs de ciências da Unicamp | Carreira | ciência nerd | física | físico | profissão
Compartilhe:

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *