Browsed by
Tag: Socioambiental

Quem se importa com o meio ambiente?

Quem se importa com o meio ambiente?

 

Estamos caminhando para o final do ano de 2017, e parece que a preocupação com o meio ambiente deixou de ser prioridade (se é que algum dia já foi). Até pouco tempo atrás, falava-se mais sobre a conservação da natureza e sobre a sustentabilidade social e ambiental.

Os últimos anos foram marcados por acontecimentos que podem ter mudado o foco da nossa atenção. Quem acompanha os noticiários têm visto o agravamento de problemas políticos antigos, economias em recessão, movimentos de refugiados, e também o crescimento de posições políticas radicais e intolerantes, no Brasil e no mundo. Além disso, houve a expansão e o aumento do poder estratégico de grupos terroristas, o que também é preocupante.

Recentemente, o governo dos Estados Unidos da América, sob o comando de Donald Trump, saiu do Acordo de Paris, um tratado internacional contra as mudanças climáticas. A alegação para a saída dos Estados Unidos foi de que o acordo impede o crescimento econômico, na medida em que ele limita o uso do potencial energético do referido país. O acordo propõe um compromisso para reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Pois bem, esse é um indício muito forte de que existe um problema entre crescimento econômico e preservação do meio ambiente e dos recursos naturais.

Então, a pergunta é: quem se importa com o meio ambiente?

Bem, muitas pessoas ainda se preocupam com o meio ambiente – arrisco a dizer que a maioria delas. Ainda assim, existem pessoas que trabalham e dependem diretamente da natureza, ou ainda que trabalham nas muitas profissões que defendem o meio ambiente. Existem pessoas que estudam sobre o meio ambiente e também aquelas que são ativistas de causas ambientais, de proteção à natureza, aos recursos, às demais espécies, etc.

Um conceito importante e que nos ajuda a entender melhor quem pode ainda se importar com o ambiente é o de campo social, de Pierre Bourdieu. Apesar de ser um pouco complexo, podemos entender que o conceito de campo social trata de um espaço simbólico, formado pelo conjunto de pessoas ou instituições (empresas, entidades, ONGs, etc.) que tem interesse por um certo assunto, e que interage disputando ou compartilhando valores, ideais e objetivos. As pessoas envolvidas em cada campo estão constantemente tomando decisões e criando ideias, produtos, tendências, etc.

Cada campo possui características específicas, por exemplo, o campo da educação é diferente do campo social da arte, ou ainda o campo social do mercado é diferente do campo social da ciência. Existem vários campos sociais – a internet é um exemplo –, e nós estamos inseridos em muitos deles ao longo de nossas vidas.

Podemos falar também em um campo ambiental, ou seja, o conjunto de pessoas e instituições (também conhecidos como “atores”) que valorizam a natureza e o meio ambiente como um bem. É importante lembrar que essas pessoas e instituições, ao mesmo tempo em que concordam a respeito da importância de valorizar o meio ambiente, discordam em muitos outros pontos. Sendo assim, os campos sociais são formados também por muitas contradições e disputas de interesses ou de pontos de vista. Com o campo ambiental, não poderia ser diferente. Aliás, ele é talvez um dos campos em que mais ocorrem divergências a respeito do que deve ser valorizado ou priorizado quando o assunto é proteção ambiental.

E você? Se importa com o meio ambiente? O que pensa sobre a contradição entre proteção ambiental e desenvolvimento da economia? É realmente uma contradição? Você se considera parte do campo ambiental? Faz parte de alguma instituição, grupo, entidade ou coletivo de proteção ao meio ambiente ou de educação ambiental?

Muito, mas muito além do verde…

Muito, mas muito além do verde…

Este texto é uma breve apresentação de um blog que parece tratar de assuntos do ambiente, da natureza, da ecologia e da biologia. Para ser mais exato, a ideia vai além. Muito além.

Ambiente, sociedade e educação são temas que se encontram. O verde simboliza a natureza, a proteção das espécies, o cuidado com os recursos, com a vida. Pois bem, quando isso acontece, quando há o encontro entre estes temas, já se está muito além do verde.

O que mais pode existir além do verde de proteção dos animais e das especies da flora? E da conservação dos recursos naturais? Da reciclagem? E a sustentabilidade, é verde ou está além?

Bom… com certeza é preciso salvar as espécies para que não entrem em extinção, para que conservemos seus habitats naturais ou ainda que tenhamos um cuidado maior com a água ou com outros recursos importantes para a vida e para as gerações futuras.

No entanto… é preciso ir além do cuidado e proteção da natureza e dos recursos que necessitamos para viver. Mais fundamental do que a forma como o ser humano se relaciona com a natureza é a forma como os seres humanos se relacionam entre si. Mais urgente que as gerações futuras, são as gerações do presente.

Como assim?

As sociedades humanas dependem do ambiente para gerar energia, alimentos e todas as outras atividades necessárias á vida. Os ambientes se encontram mais cuidados ou mais degradados, de acordo com a cultura e, principalmente, com o nível de desenvolvimento econômico e produtivo das sociedades humanas.

Quer um exemplo?

Pense em como é a relação de pessoas com a natureza, em dois contextos diferentes: as regiões rurais de duas ou três décadas atrás e as grandes cidades de hoje em dia. Quem saberia mais sobre o clima, sobre as plantas, os animais, etc? De que forma essas pessoas vieram a ter conhecimentos sobre o ambiente e a natureza? Como a natureza e o ambiente estão presentes no cotidianos das pessoas?

Ao ir além do verde, é possível perceber que a forma como a sociedade é organizada, as leis, os costumes, a cultura, a industria, a economia e a política, por exemplo, é que vão dizer os níveis de impacto, as formas como os seres humanos se relacionam com a natureza.

Assim, ao ir muito além do verde estamos falando de mudanças radicais nos sistemas sociais, na cultura, na economia e na forma de produzir nossos bens.

Se você chegou aqui, é porque e interessa a estes assuntos. Sendo assim, os convido a acessar nossas postagens. Por ora, é possível chegar a alguma conclusão? Conclusões fecham, finalizam, e o que temos aqui é um início, uma abertura a novas possibilidades. E os mais sinceros desejos que juntos possamos ir muito além do verde.

Sejam todos bem vindos ao blog.

Skip to content