As escalas de influência, entre o global e o local

As escalas de influência, entre o global e o local


Um ponto importante a respeito dos assuntos que envolvem meio ambiente, natureza ou sustentabilidade é que os fenômenos que se dão no nível local, isto é, no nosso cotidiano, na nossa cidade, trabalho, escola, etc, estão diretamente relacionados com aquilo que acontece em escala global, a nível mundial. Muitos de nós já ouviu que é necessário pensar globalmente e agir localmente. Dessa forma estaríamos tomando as decisões corretas nas várias escolhas que temos que fazer no dia a dia.

Um bom exemplo onde aparece a ideia do pensar global e agir local é no assunto do aquecimento global. O planeta Terra parece estar sofrendo uma mudança climática capaz de colocar em risco todas as formas de vida e muitas das nossas ações cotidianas podem colaborar para diminuir ou aumentar os desequilíbrios no clima de todo o planeta.

Mas será mesmo?

Sim e não. Sim, pois de fato tomamos decisões que podem influenciar o clima do planeta. E não, pois nem todas as ações impactam de forma significativa o clima mundial, muitas vezes nem o clima local. Para ser mais exato, é preciso pensar nas escalas de influência que existem entre o local e o global. E agir em todas elas.

Como assim escalas de influência?

No caso do clima e do impacto das ações humanas no aquecimento global, existem formas de influências diferentes, algumas maiores, outras menores. Uma grande indústria, por exemplo, pode emitir muito mais poluentes responsáveis pelo efeito do aquecimento global do que uma residência. A agricultura de larga escala, usando um outro exemplo, pode contribuir muito mais com as mudanças no clima do que o trabalho da agricultura familiar. E assim por diante.

Trouxe este exemplo do aquecimento global por ser um assunto muito comentado, principalmente através das mídias convencionais, mas poderia citar também a escassez de água, a extinção de espécies ou muitas outras.

Além de “global e local”, também podemos chamar de “todo e parte” ou “macro e o micro”. Com a era da informação ficou mais fácil ainda perceber as influências de assuntos como a economia, a política, da arte, da cultura no nosso cotidiano.

Então minha atitude faz a diferença no mundo?

Sim e não, novamente.

Em qualquer que seja o fenômeno existem diferentes escalas entre o global e o local. No caso de escalas espaciais, por exemplo, aparecem também o regional, o estadual, o nacional ou continental.

Como existem diferentes escalas de influência na realidade, algumas mudanças fazem mais diferença do que outras (seja para o bem ou para o mal). A minha atitude em economizar água ao escovar os dentes pode ser insignificante perto do montante de água utilizado no plantio da soja, por exemplo, mas a organização da minha comunidade pode fazer frente à uma empresa ou a um governo.

Sim, minhas atitudes fazem a diferença mas fazem mais diferença ainda quando são tomadas em conjunto, coletivamente.

É preciso pensar no global, no macro, no todo, para tomar as decisões no local, no micro, na parte. Pensar também nas diversas escalas de influências considerando as pessoas, grupos, instituições, partidos, entidades, etc, que ocupam cada uma destas escalas.

Existem muitas relações entre o que fazemos no cotidiano e o que acontece no mundo. Vamos voltar a falar sobre as escalas de influência entre o local e o global em textos futuros.

Por enquanto, pode ser um exercício legal pensar como as nossas ações são influenciadas por tendências, interesses, decisões políticas ou movimentos globais, ainda mais quando o assunto é ambiente, natureza ou sustentabilidade (Sim, será necessário saber o que está acontecendo com o mundo, o que aliás, está ao alcance de seus dedos. Só lembre-se de procurar por fontes confiáveis e não acredite em tudo que lê).

Será que existem influências de decisões globais nas nossas ações do dia a dia? Quais escalas nossas decisões ocupam? Influenciam a quem? Localmente? Regionalmente?

O que você pensa sobre isso? Deixe sua resposta.

3 thoughts on “As escalas de influência, entre o global e o local

  1. Nossa empresa encontrou uma forma de tornar a missão a sua filosofia de trabalho. Trabalhamos com limpeza, remoção, transporte e descarte de diversos tipos de resíduos. Criamos uma política de gestão de resíduos que procuramos atender em 100% dos nossos trabalhos afim de garantir o melhor destino aos resíduos residenciais, comerciais e industriais que processamos. Essa política é passada a cada colaborador e terceirizado no ato de suas contratações e a cobrança pela sua realização correta é constante. Acreditamos que assim estamos fazendo nossa parte tomando uma atitude correta e sustentável. Parabéns pelo Post.
    Carlos Eduardo Santos
    Gerente de Marketing Advento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content