Discussões

Título Questão de Saúde Pública? Com imagens que remetem à questão do aborto e contracepção abaixo (diu, pílula, camisinha). Também há um infográfico da revista Piauí, sobre o aborto ser causa de óbito preponderante de mulheres negras.

Por que aborto é um tema de Saúde Pública?

O Brasil vive um cenário de eterno retorno à questão do aborto entre debates morais, criminais, de saúde, planejamento familiar e educação sexual e reprodutiva. Assim, não é incomum estas falas aparecerem em períodos eleitorais, como palco de intensas disputas entre grupos religiosos, feministas, acadêmicos e científicos, de saúde, dentre outros. Além disso, é usual, […]

Porque liberdade de expressão não é desculpa para falar o que quiser na internet?

Arte de Capa: Arte por @galvaobertazzi – https://www.instagram.com/galvaobertazzi/ Hoje vamos conversar um pouco sobre a evolução da comunicação e a responsabilidade que devemos ter ao colocar informação na internet:  Quem um dia iria dizer que colocar na mão de qualquer pessoa a possibilidade de produzir conteúdo informativo daria “errado”? Esperançosos pela promessa de conectar as […]

Mais

Lápis em círculo

Eleições 2018: por um Brasil mais educado!

Estamos em época de eleições e é muito comum ver a preocupação com a Educação nas declarações do Brasil desejado pela população na “divulgação” feita por um dos canais televisivos abertos, que prefiro nem mencionar. Mesmo que tais declarações sejam chatíssimas, suspeito ainda das intenções sobre como tais informações voluntariamente cedidas pela populaçãoserão usadas. Contudo, […]

Cortes

A importância da ciência para o estudo da energia

Vocês já devem estar familiarizados com a notícia do corte de bolsas da CAPES previsto para agosto de 2019, correto? Certamente quando eu li isto foi como se fosse um soco no estômago. Por causa disto, eu decidi fazer um texto sobre o porque a ciência é importante para o estudo da energia, da mesma […]

Todo poder às putas

“Nada sobre nós sem nós” ou pelo direito de representar nós mesmas

Desde o final do século XX se inscreveram na memória social outros sentidos possíveis para prostituição. Ressignificações trabalhistas, feministas e de luta coletiva dos trabalhadores organizados abalaram antigas certezas vitimistas e resgatistas por meio da enunciação das próprias pessoas que se prostituem, realizadas no singular ou no plural.

Skip to content