O projeto intitulado como “Maré de Ciência” reuniu no ano passado 70 instituições de ensino de todo o Brasil para participarem do Desafio Oceano na Educação. Cada escola desenvolveu uma ação voltada para o Oceano. E todas elas foram desenvolvidas por alunos do ensino fundamental e médio com auxílio de seus professores.

Ouça nosso Podcast abaixo:

Para saber um pouco mais sobre o projeto, entramos em contato com um dos coordenadores, Ronaldo Christofoletti que é professor e pesquisador da área de Ciências do Mar na Unifesp.

Ronaldo mostrou pontos muito interessantes do projeto. Ele contou que o Maré de Ciência deu bastante suporte para que as escolas desenvolvessem a ação, através da criação de um repositório contendo materiais confiáveis, porque passa pela curadoria da equipe do Maré de Ciência, e inclusive pode ser submetido por outras pessoas. Então, caso você tenha algum material (vídeos, livros e qualquer material relacionado ao Oceano) pode contribuir.

Outros suportes foram através de oficinas, palestras e mesas redondas, tudo no formato online, onde eles proponham dinâmicas, atividades e trocas entre os professores e a equipe do Maré. E o resultado dessas ações, nas palavras do Ronaldo, é “o que a gente viu foi um avanço muito grande, um sentimento de pertencimento, um sentimento de empoderamento, e o quanto eles caminharam principalmente porque isso veio construído por eles. Então, eles se reconheceram como sendo parte do processo. Boa parte das escolas eram públicas e boa parte das escolas não eram da zona costeira. Muitos alunos nunca tinham visto o mar, então eles sentiram um impacto muito grande e o efeito que a gente vê disso, é deles se engajarem mais, quererem mais e estarem com mais vontade. As 20 e poucas escolas que se apresentaram estão no nosso canal Maré de Ciência do Youtube, tem lá todas as apresentações deles , os debates, e os relatos das crianças demonstram isso.”

Esse projeto é inovador, e inspirador. Que mostra o poder da educação para formação de cidadãos conscientes que reconhecem a importância que o oceano tem nas nossas vidas. E a importância de conservá-lo.

Para Ronaldo, a Educação é a base da mudança necessária para o desenvolvimento sustentável, nas palavras dele: “Para a gente conservar, pra gente mudar algo, promover o desenvolvimento sustentável, a gente precisa que as pessoas realmente acreditem e conheçam ele. E nada melhor do que quem trouxer isso desde a infância, que integre isso como valor, que integre isso com os conhecimentos, e que não importa qual carreira que siga na vida adulta. Vai levar esses princípios, esses valores e esse conhecimento com eles. Então a gente vê a Educação como a base para essa mudança necessária para o desenvolvimento sustentável, para sustentabilidade do oceano, para a conservação. E ela não é uma resposta que virá de imediato, ele terá impactos de imediato, mas a grande mudança a gente entende que está no prazo de uma a duas décadas”.

Ronaldo ainda deixou uma mensagem final para os educadores: “é a ideia que professores, e professora. Educadores e educadoras, porque não são só os professores, é toda a comunidade escolar e dos espaços não formais de ensino, também. Que todos nunca desistam, nunca questionem o papel da educação. E que mais, que todo mundo entenda que eles podem fazer uma diferença enorme, agora inclusive saindo da caixinha. E muito do que eles fazem do seus processos educacionais, nesses espaços que eles atuam, são exemplos incríveis. E que se somando o que todos fazem, a gente tem uma mudança muito grande, e um impacto muito enorme. Então, esse seria o formato que a gente acredita”.

São projetos como esse que precisamos para nosso país e para o nosso oceano.

Como forma de encerrar esse primeiro ciclo do Projeto, as escolas vão contar como foi o processo de construção do Desafio Oceano na Educação, suas contribuições e dificuldades. Todos os depoimentos das escolas serão compilados em um livro que depois ficará disponível de forma gratuita e online no site do Maré de Ciências. A previsão de lançamento do livro é entre abril e maio de 2021.

Vocês podem acompanhar o projeto através do site e redes sociais:


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content