Empregos & Energia

 

Existe um assunto que sempre aparece quando se discute sobre alternativas energéticas. É a questão de impactos de obras de geração de energia e novas oportunidades de empregos. É claro que é um fator relevante, especialmente para um setor de infra-estrutura que depende de políticas públicas e de influência governamental para  desenvolvimento econômico. A construção de novas refinarias, novas usinas, novas linhas de transmissão, oleodutos, gasodutos, etc, sempre vem acompanhada por números indicando quantos novos empregos diretos e indiretos estão sendo criados. Pouco, mas muito pouco mesmo se diz com relação a empregos gerados através de investimentos em eficiência energética. Mesmo para o caso de fontes renováveis já existe mais informação consolidada.

 

Um dos poucos artigos com metodologia mais rigorosa que conheço foi publicado em 1992 por Howard Geller, John DeCicco and Skip Laitner , da organização ACEEE. Esse trabalho através de análise do tipo insumo-produto demonstrou através de simulações que ao se aumentar a eficiência energética de edificios, veículos, equipamentos, etc existe um aumento no número de empregos na economia em geral. O estudo analisou diversos setores, alguns perdem empregos como é o caso dos setores mais relacionados com a oferta de energia, mas com as economias de energia, existe a possibilidade de aumento da renda dos consumidores que por sua vez podem injetar mais recursos na economia e gerar novos empregos.

 

No caso de fontes renováveis existe um esforço mais recente e que está sendo comentado em um outro blog (que também contribuo). Foi organizado um simpósio para discutir de maneira rigorosa os impactos na geração de empregos da Lei de Fontes Renováveis da Alemanha. Achei interessante que se analisa o assunto no curto, médio e longo prazos na geração de empregos diretos e indiretos. Fontes renováveis podem não gerar tantos empregos assim no long prazo. Vale a pena dar uma olhada nesses estudos e tomar um pouco de inspiração para melhorar nossas análises por aqui.

 

Nesse blog que citei acima (Sustainable energy Blog) foram colocados endereços dos relatórios originais onde se pode conhecer maiores detalhes. São esforços importantes para colocar mais rigor e credibilidade em um assunto tão importante que vira e mexe faz parte do discurso político a favor de uma ou outra solução.

Gilberto

Professor Titular em Sistemas Energéticos do Departamento de Energia, Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP (Universidade de Campinas), Pesquisador Sênior do Núcleo Interdisciplinar de Energia da UNICAMP (NIPE-UNICAMP). Diretor Executivo da International Energy Initiative-IEI, uma pequena, organização não-governamental internacional, independente e de utilidade pública conduzida por especialistas em energia, reconhecidos internacionalmente e com escritórios regionais e programas na América Latina, África e Ásia. O IEI é responsável pela edição do periódico Energy for Sustainable Development, da editora Elsevier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content