Energia e alimentos

Esse é um tópico polêmico que estou estudando novamente (já me ocupei um pouco com isso há uns 20 anos!). O contexto agora é outro e merece mais aprofundamento e rigor analítico.

image

Encontrei esse gráfico acima no artigo Global agflation, energy security and bio-fuels escrito  por O. Canuto mostrando a tendência recente (a partir do ano passado) de aumentos maiores de preços de produtos agrícolas para alimentação em relação a energia. Isso é realmente uma novidade que merece atenção. É bom saber que três produtos lideram esse crescimento: trigo, milho e soja, sendo que os dois últimos tem sido utilizados crescentemente para a produção de etanol (milho) e biodiesel (soja).

Preocupante.

Gilberto

Professor Titular em Sistemas Energéticos do Departamento de Energia, Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP (Universidade de Campinas), Pesquisador Sênior do Núcleo Interdisciplinar de Energia da UNICAMP (NIPE-UNICAMP). Diretor Executivo da International Energy Initiative-IEI, uma pequena, organização não-governamental internacional, independente e de utilidade pública conduzida por especialistas em energia, reconhecidos internacionalmente e com escritórios regionais e programas na América Latina, África e Ásia. O IEI é responsável pela edição do periódico Energy for Sustainable Development, da editora Elsevier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content