Mudanças climáticas: ciência e interesses

A Revista da Fapesp traz um interessante artigo sobre um novo livro que detalha mais uma vez outro caso emblemático onde existe uma mistura de interesses comerciais/políticos e ciência. O caso específico é sobre a controvérsia sobre causas do aquecimento global que foi fomentada durante anos (e ainda segue) por um grupo de cientistas norte-americanos, mas o livro também aborda o caso da indústria do tabaco.

A ciência não é neutra já sabemos disso, mas o bom o método científico é a busca de transparência, comprovação dos fatos e a necessidade de reprodução do raciocínio de maneira mais imparcial possível. É assim que aos poucos se desvendam os mistérios e interesses comerciais mascarados por alguns “cientistas” que não estão realmente comprometidos em entender e explicar os fenômenos (e quando não entendem, devem dizer isso claramente).

Ainda não li o livro Merchants of doubt – How a handful of scientists obscured the thuth on issues from tobacco smoke to global warming dos historiadores da ciência Naomi Oreskes e Erik Conway, mas vou fazê-lo.

Leia a matéria do jornalista M. Pivetta:

Pesquisa FAPESP Online.

Gilberto

Professor Titular em Sistemas Energéticos do Departamento de Energia, Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP (Universidade de Campinas), Pesquisador Sênior do Núcleo Interdisciplinar de Energia da UNICAMP (NIPE-UNICAMP). Diretor Executivo da International Energy Initiative-IEI, uma pequena, organização não-governamental internacional, independente e de utilidade pública conduzida por especialistas em energia, reconhecidos internacionalmente e com escritórios regionais e programas na América Latina, África e Ásia. O IEI é responsável pela edição do periódico Energy for Sustainable Development, da editora Elsevier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content