O Rob√ī e o Fantasma na M√°quina

ghost.jpg
A not√≠cia do rob√ī da Honda que pode ser controlado pelo pensamento fez bastante barulho na m√≠dia e nas mesas de boteco. Mas por qu√™?

Porque a maioria das pessoas ainda acredita, mesmo que inconscientemente, na separação entre mente e corpo, o chamado dualismo. Afinal, como a carne pode pensar? Um evento tão complexo e abstrato como o pensamento não pode ser simplesmente cerebral, celular, enfim, material.

O fantasma na m√°quina

Existe para os dualistas o que se chama fantasma na máquina (ghost in the shell, em inglês), sendo o corpo a máquina, e a mente um fantasma, algo imaterial que habita e controla o corpo.

Mas quanto mais nos aprofundamos no funcionamento cerebral, mais percebemos a ligação e a causação entre comportamento e corpo. Afastando assim o fantasma da máquina e tornando cada vez mais distante o dualismo. Afinal, se simples remédios ou danos ao cérebro podem alterar a personalidade das pessoas, este fantasma parece não mandar muita coisa.

Do que é feito o pensamento

N√£o sabemos exatamente como o pensamento √© formado. Mas sabemos do que √© feito: Padr√£o de ativa√ß√£o de neur√īnios. Sim existe um padr√£o. E ao monitorar este padr√£o podemos saber ou “ler” o que se passa na cabe√ßa do indiv√≠duo.

Exemplo: Mostrando para as pessoas desenhos b√°sicos, como uma flor ou uma estrela, pode-se monitorar a atividade dos neur√īnios, e percebe-se que sempre que √© mostrada a estrela, o mesmo grupo de neur√īnios se ativa. E mostrando a flor o padr√£o √© outro. Depois de treinar um computador desta maneira, flor igual padr√£o X e estrela igual padr√£o Y, o computador pode descobrir para qual das duas um indiv√≠duo est√° olhando simplesmente analisando a atividade dos neur√īnios. Esta pesquisa j√° foi feita, mas me perdoe por eu n√£o ter achado agora para por o link aqui.

O princ√≠pio desta pesquisa √© o mesmo para o rob√ī da Honda e tamb√©m para as pesquisas do professor Nicolelis, que fez um macaquinho mover um bra√ßo mec√Ęnico e at√© um rob√ī andar com o pensamento.

Interessante notar que para a m√°quina-rob√ī nosso pensamento √© realmente o fantasma controlador, assim descobrimos que para os rob√īs o dualismo existe!

O fantasma de Matrix

Expulsando o fantasma da m√°quina nos deparamos com outras assombra√ß√Ķes. Se conseguirmos ler totalmente a mente das pessoas, como fica nossa privacidade? E o fantasma de Matrix (que faz 10 anos em 2009, e que ali√°s foi muito inspirado num mang√° chamado justamente Ghost in the Shell) est√° muito presente. Afinal, se pudermos mapear o pensamento, ser√° que poderemos induzi-lo, criando realidades virtuais perfeitas e mesmo controle mental? Se isso acontecer, como distinguir realidade de realidade virtual?

Antes de mais nada, é importante dizer que este tipo de tecnologia não tem nem previsão para se realizar. Nicolelis acha que implantes robóticos controlados pela mente podem estar sendo testados em 10 anos. Mas esta é a parte fácil. Saber o que uma pessoa está pensando é um salto maior, e controlar isto maior ainda, claro.

Por isso não temos pressa para decidir sobre a questão ética deste tipo de pesquisa, mas um dia nós certamente nos depararemos com ela.

Mais no Chi vó, non pó e no Xis Xis