Divulgação Científica de Teoria da Medida

Quando pensamos na Divulgação Científica, é importante que os elementos da comunicação estejam presentes no processo de diálogo entre o pesquisador e o público.

Segundo Terra e Nicola [1], a palavra comunicação tem raiz na palavra comum: comunicar é o ato de tornar comum, conhecido.

Jakobson [2] defende que para ocorrer a comunicação faz-se necessária os seguintes elementos:

emissoralguém que transmite a mensagem
receptora quem a mensagem se dirige
mensageminformação que se pretende transmitir
códigoum conjunto comum ao emissor e ao destinatário formado por elementos e regras que permitem o entendimento da mensagem
referenteque envolve o assunto, a situação entre o emissor e o destinatário e o contexto linguístico da mensagem
canalmeio físico para transmitir a mensagem
conexão psicológicaque leva o destinatário a se interessar pelo que transmite a mensagem transmitida

Para contextualizar essa discussão, tomaremos a Teoria da Medida. Um campo de estudos da matemática que foi desenvolvida entre os séculos XIX e XX por Emile Borel, Henri Lebesgue, Johann Radon e Maurice Fréchet, cujas principais aplicações são:
fundamentar da integral de Lebesgue, que generaliza a integral de Riemann;
axiomatizar a teoria de probabilidade feita por Andrey Kolmogorov;
definir integral em espaços mais gerais do que os euclidianos [3].

Assim, seguem três exemplos de divulgação científica de Teoria da Medida.

No meme abaixo o humor encontra-se no fato da Integral de Lebesgue, um dos campos de estudo da Teoria da Medida, ser aplicável sem várias das condições necessárias para realizar a Integral de Riemann. Assim, o personagem a esquerda defende a Integração segundo os requisitos necessários para a Integral de Riemann, enquanto o personagem da direita sequer se importa com qualquer um desses requisitos e já assume que a Integral de Lebesgue funcionará.

Outro exemplo de divulgação científica da Teoria da Medida, aparece nas ações de Silvius Klein, doutor em Matemática pela Universidade da California, quando introduz seu curso de Teoria da Medida apresentando um personagem do jogo digital Pokémon (figura abaixo) como “uma representação razoavelmente precisa das técnicas e tópicos de estudo desta área”. Afirmando que para tornar a representação ainda mais precisa, cabe ao sujeito “aumentar a resolução” (ou seja, representar a imagem com quadrados cada vez menores).

Material disponível na apostila do professor Silvius Klein (https://silviusklein.github.io/teaching/mat2621_2020.1/main.html)

Por fim, temos também a abordagem de Regis Varão, docente e pesquisador em Matemática na Unicamp, em seu canal no YouTube Fantástico Mundo Matemático, que contextualiza num planeta fictício e com condições bastante peculiares, alguns resultados sobre Teoria da Medida.

Os três exemplos apresentados para comunicar ao público o tópico Teoria da Medida tem algumas semelhanças e diferenças dentro dos aspectos discutidos como necessários para comunicação:


1o exemplo2o exemplo3o exemplo
emissoralguém que entende de Teoria da Medidaalguém que entende de Teoria da Medidaalguém que entende de Teoria da Medida
receptorpessoas que conhecem a Integral de Riemman e de Lebesguepessoas que estão para começar o curso de Teoria da Medidapúblico-geral
mensagemaspectos dessa área do conhecimento que estão sendo comunicadosaspectos dessa área do conhecimento que estão sendo comunicadosaspectos dessa área do conhecimento que estão sendo comunicados
códigoIntegral de Riemman e Integral de Lebesguerepresentação da imagem em pixelscaracterísticas do planeta Tchuplifo
referenteteoria da medidateoria da medidateoria da medida
canalmemeapostilavídeo
conexão psicológicahumorinteresse na disciplinacuriosidade

Com essa análise superficial, já é possível identificar como cada exemplo comunica sua mensagem para seu público específico de acordo com seus códigos conhecidos e com as conexões psicológicas pretendidas.

[1] TERRA, E., NICOLA, J. Lingua, literatura e redação. v. 1. São Paulo: Scipione, 1994.

[2] JAKOBSON, R. Linguistica e Comunicação. Editora Cultrix e Universidade de São Paulo, São Paulo, 1969.

[3] CABRAL, M. A. P. Introdução à Teoria da Medida e Integral de Lebesgue. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Matemática. 3. ed. Rio de Janeiro, RJ, 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *