Avaliação crítica do problema da edição do genoma humano, pt.2 (V.3, N. 2, 2017)

No artigo primeiro da Lei de Biossegurança do Brasil se lê que ela estabelece “normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, a comercialização, o consumo, a liberação no meio ambiente e o descarte de organismos geneticamente modificados” – âmbitos aos quais depois se adiciona, no artigo segundo, o da “produção industrial”. Essa forma de colocar a questão causa uma forte impressão no leitor que tem em mente a manipulação do genoma especificamente humano e que se aproxima por primeira vez do assunto.

Você pode gostar...

Skip to content