Democracia de gênero (II): é possível um pacto entre mulheres? (V.4, N.3, 2018)

Para Judith Astelarra (2003), a democracia de gênero passa pela igualdade de oportunidades para homens e mulheres. Pela equiparação das mulheres com os homens nos espaços e atividades consideradas masculinas. Pela correção da ausência de mulheres nos âmbitos dos papéis sociais até então definidos como masculinos. Para a autora, as políticas de igualdade de oportunidades têm produzido importantes mudanças na situação das mulheres, no acesso ao espaço público e cotas para os cargos políticos.

Você pode gostar...

Skip to content