Software mede funções pulmonares via celular (V.2, N. 6, 2016)

Já imaginou poder fazer exames de pulmão via celular? Bom, agora isso já é possível. Pesquisadores das áreas de engenharia e ciência da computação da Universidade de Washington desenvolveram um software chamado SpiroCall (ligação do espirômetro, em tradução livre), que teve como base o espirômetro, equipamento que realiza medições do ar respirado e detecta doenças como asma, bronquite e fibrose pulmonar.

O SpiroCall funciona da seguinte maneira: os pacientes respiram fundo e exalam o ar o mais forte e rápido que eles puderem, até não conseguirem mais. O microfone do telefone detecta o som e a pressão da respiração e envia os dados para um servidor central através de uma ligação do celular. Após isso, os dados são convertidos e enviados de volta – em forma de mensagem de texto – ao celular.

Dados coletados em forma de mensagem de texto de volta ao celular.

Resultados em forma de mensagem de texto de volta ao celular. Fonte: University of Washington

A equipe de pesquisa também desenvolveu um apito impresso em 3D, que pode ser usado em conjunto com SpiroCall. O apito altera o tom quando o paciente expira, melhorando o teste em pacientes que estão muito doentes e cuja cordas vocais não são capazes de produzir som suficiente para o microfone do telefone captar.

Funciona em todos os celulares

O pilar central do desenvolvimento do SpiroCall foi a criação do SpiroSmart, em 2012, um aplicativo de celular para fazer as medições pulmonares. Entretanto, só quem possuía celulares com tecnologia smart tinham a possibilidade de realizar os exames. Após algumas pesquisas, a equipe percebeu que o único sensor que estavam sendo usado para realizar os exames, existe em todos os celulares: o microfone. Assim, os pesquisadores decidiram desenvolver um software que pudesse trabalhar com qualquer tipo de celular.

O software tem uma taxa de erro de apenas 7%, e apesar de ser baseado em tecnologia relativamente barata, pode ser comparável a espirômetros usados em hospitais, que chegam a custar a custar mais de 10 mil reais só no Brasil.

SpiroCall em teste na Índia. Foto: University of Washington

SpiroCall em teste na Índia. Foto: University of Washington

Agora imagine poder utilizar um software de celular com a mesma qualidade? “O SpiroCall custa apenas o preço do tempo de chamada de telefone e do trabalhador de saúde”, explica os pesquisadores.

Uma grande porção da população que sofre com deficiência pulmonares vive em áreas de poucos recursos. “De acordo com uma recente pesquisa da ONU (Organização das Nações Unidas), mais de 90% das mortes por problemas pulmonares ocorrem em países pobres ou de renda baixa. E é por isso que acreditamos que o sistema precisa funcionar em todos os tipos de celulares e não somente em smartphones específicos”, explica o grupo de pesquisadores.

Pesquisas

Nos últimos quatro anos, a equipe coletou dados de mais de 4 mil pacientes nos Estados Unidos e na Índia, onde os médicos mediram a função pulmonar usando tanto o SpiroSmart e um espirômetros comercial.  Um dos planos futuros da equipe é poder tornar os dados obtidos de forma mais clara para os pacientes que não possuem treinamento.

A pesquisa foi apresentada dentro do The annual symposium on Computer-Human Interaction in Play (Simpósio Anual sobre interação computador-humanos, em tradução livre), que ocorreu em maio deste ano.

Abaixo é possível conferir como o sistema funciona:

_________________________________

Link da pesquisa aqui (em inglês).

Juan Mattheus

Sou formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas e atualmente sou pós-graduando em jornalismo científico pela Universidade Estadual de Campinas. Já trabalhei em portais de notícias e nas assessorias de comunicação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), onde realizei trabalhos na revista Ciência para Todos.

Você pode gostar...