memoria social

Nada sobre nós sem nós” ou pelo direito de representar nós mesmas (V.4, N.9, 2018)

Desde o final do século XX se inscreveram na memória social outros sentidos possíveis para prostituição. Ressignificações trabalhistas, feministas e de luta coletiva dos trabalhadores organizados abalaram antigas certezas vitimistas e resgatistas por meio da enunciação das próprias pessoas que se prostituem, realizadas no singular...

Skip to content