Dia do(a) Químico(a)

Dia 18 de junho é Dia Nacional do(a) Químico(a) e a escolha dessa data está relacionada a Lei 2800, sancionada em de 18 de junho de 1956. Por meio dela foram criados os Conselhos Federal e Regionais de Química. Essa mesma lei dispôs sobre o exercício da profissão de químico, que já havia sido regulamentada em 1934 (decreto-lei nº 24.693 de 12 de julho de 1934). 

Mas isso não quer dizer que os processos químicos não estavam presentes em nosso país antes dessa data. Antes da chegada dos colonizadores ao Brasil, os habitantes nativos já conheciam e faziam a extração de corantes vegetais, como o vermelho do urucum e o preto do jenipapo. A pintura corporal chamou atenção de Pero Vaz de Caminha que na primeira carta enviada ao rei Dom Manuel sobre a chegada em novo território descreve: “Ali veríeis galantes, pintados de preto e vermelho, e quartejados, assim nos corpos, como nas pernas, que, certo, pareciam bem assim.”

Fotografia de Mário Vilela/Funai disponível em http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/galeria-de-imagens/466-etnias/2495-etnias-kaiabi-aldeia-tatui

Mais tarde, o José Bonifácio de Andrada e Silva, sim o mesmo que recentemente foi declarado oficialmente Patrono da Independência do Brasil (Lei no 13.615/2018), estudou química e mineralogia na Europa. Nas andanças pelo mundo, ele acabou descobrindo o mineral petalita em uma ilha da Suécia em 1800. Foi a partir do achado de José Bonifácio, que o Johan August Arfwedson identificou pela primeira vez o elemento lítio cerca de 17 anos mais tarde. O nome do elemento encontrado por Arfwedson tem origem na palavra grega lithos, que significa rocha. 

A petalita ainda é a maior fonte de lítio na atualidade. Esse elemento está presente em vários materiais, um exemplo são as baterias do seu celular. 

O Lítio está presente em alguns tipos de bateria. Credito da imagem: Pixabay

A primeira instituição com o Ensino de Química em nosso território foi criada por em 1810, a Real Academia Militar, mas o curso de formação superior em Química só surgiu bem mais tarde, no início da década de 1910. 

Uma busca avançada pelo curso de Química no site de Regulação do Ensino Superior do MEC, mostra que, atualmente, existem 516 cursos de Química* ativos, entre Licenciatura e Bacharelado no Brasil. Busca avançada pelo nome exato do curso Química. Também foram considerados apenas os cursos ativos. Busca realizada em http://emec.mec.gov.br/emec/nova#avancada

*Busca avançada pelo nome exato do curso Química ativos em http://emec.mec.gov.br/emec/nova#avancada

Referências

Carta de Pero Vaz de Caminha ao rei Dom Manuel disponível em http://objdigital.bn.br/Acervo_Digital/livros_eletronicos/carta.pdf

MAPA – Memória da Administração Pública Brasileira. A Academia Real Militar. Disponível em http://mapa.an.gov.br/index.php/dicionario-periodo-colonial/126-academia-real-militar

Royal Society of Chemistry. Lithium. Disponível em https://www.rsc.org/periodic-table/element/3/lithium

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*