Sobre

O Discutindo Ecologia começou como um trabalho para uma disciplina do meu curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. Realmente, não foi um começo por causa de um motivo nobre. Porém, foi um começo. Nesta fase, eu (Breno Alves) tentei abordar o que se divulgava na imprensa sobre ecologia. Comentava matérias de jornais e revistas, com uma visão mais acadêmica, chegando, às vezes, até um pouco ambientalista.

Alguns meses depois, devido a problemas particulares, interrompi as atividades do blog. Mas, não tinha mais jeito. Eu tinha sido infectado com o vírus da divulgação. Sentia falta de escrever, da interação com as pessoas (poucas) que comentavam. Na ânsia de voltar, chamei meu grande amigo e irmão Luiz Bento para assumir comigo a retomada dessa empreitada. Bem, essa foi uma das ações mais acertadas que poderia tomar. Tão ou mais preparado que eu (fico com a segunda alternativa), Luiz foi responsável por grandes mudanças.

Agora o blog tinha dois responsáveis. O foco mudou. Observávamos um crescente aumento de divulgação ambientalista. Todos eram capazes de escrever sobre ecologia, mas não saiam do senso-comum. E isso foi o grande combustível de nossa jornada. Escrevemos sobre ecologia, mas com um olhar mais crítico, mais científico e menos ambientalista. Porém, prezando sempre uma linguagem mais palatável, mais acessível ao grande público. É claro que leves pitadas de humor e revolta serão recursos amplamente utilizados.

Não nos focamos somente em ecologia. Questionamos o status quo do pensamento científico atual, e, não menos importante, o status quo da academia brasileira. Questionamento estes sobre nossos pontos de vista. Mas sempre tendo em mente a pergunta que não quer calar: Estamos fazendo ciência para quem?

Sobre o banner e fundo

Criar um banner é algo realmente difícil, ainda mais para um blog sobre ecologia. Muitos podem ficar chocados da primeira vez que olham, pois esperavam algo com árvores, todo verde e encontram um bicho estranho, todo em preto e branco. Procuramos através do banner ressaltar o caráter da Ecologia como ciência e não como ela vem sendo tratada pela mídia e pela blogosfera. Definindo Ecologia:

O estudo científico da distribuição e abundância de organismos e as interações que determinam a distribuição e abundância

Begon M. et al. (2006)

O animal que introduz o nosso blog é um equinoderma, mas especificamente chamado deAstrophyton darwinium. Diferente de uma estrela-do-mar, os ofiúros (classe Ophiuroidea) apresentam braços mais bem demarcados do disco central e não evertem seu estômago para alimentação. A espécie do desenho acima é chamada popularmente de “estrela-cesta” devido ao seu modo de alimentação. Eles saem do seu esconderijo no início da noite, direcionando os seus tentáculos para a correnteza. Quando um animal toca em seus braços (crustáceos ou poliquetas em geral), o apêndice se enrosca para capturar a presa. A ingestão é feita normalmente depois do período noturno, sendo as presas transferidas dos braços para a boca. Os ofiúros tem até um sítio bem completo sobre eles, além de uma base de dados mundial sobre o grupo.

Basket star

Crédito: derekkeats

Mas porque este animal em específico? Bem, não é um desenho qualquer. Ele foi feito pelo naturalista alemão Ernst Haeckel, que dentre outros feitos, cunhou a palavra Ecologia. Desenho do Haeckel descrevendo uma espécie que tem darwinium no nome. Algo poderia se encaixar melhor em nossa proposta?

Referências:

Begon M, Townsend CR e Harper JL (2006). Ecology, from individuals to ecossystems. Blackwell publishing. Quarta edição.

Brusca RC e Brusca GJ (2002). Invertebrates. Sinauer. Segunda edição.

Ernst Haeckel (1904). Kunsformen der Natur.