Eficiência Energética no documento do G8

O documento que sumariza as discussões e apresenta as conclusões do encontro recente do G8 demonstra claramente a importância de avançar mais agressivamente na introdução de inovações tecnológicas aumentando a participação de tecnologias mais limpas e eficientes. Destaco abaixo um parágrafo em particular, mas existe um seção inteira dedicada ao assunto no documento:

46. This year we have focussed our discussions on energy efficiency in order to make an effective contribution towards meeting global climate and energy security challenges. Improving energy efficiency worldwide is the fastest, the most sustainable and the cheapest way to reduce greenhouse gas emissions and enhance energy security.

É óbvio que não há nenhuma grande novidade nisso, especialmente para quem trabalha nisso a tanto tempo. A novidade é que realmente esse tipo de visão está se tornando um pensamento dominante entre os principais “decison makers” lá fora. Isso é ótimo e certamente repercutir nos demais países. Por enquanto, o discurso está bem posto e alguns dos países do G8 (Alemanha, França, UK, por ex) começam a dar bons exemplos, implementando regulações e políticas consistentes com esses objetivos. É claro, que também investem em P&D e subsidiam indústrias que terão importante papel na geração e comercialização de tecnologias mais limpas. Mas, nada errado aqui. O problema de “mudanças climáticas” realmente abre muitas novas perspectivas.

Quem quiser baixar o documento: G8 Declaration (do site da WADE – World Alliance for Decentralized Energy)

Gilberto

Professor Titular em Sistemas Energéticos do Departamento de Energia, Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP (Universidade de Campinas), Pesquisador Sênior do Núcleo Interdisciplinar de Energia da UNICAMP (NIPE-UNICAMP). Diretor Executivo da International Energy Initiative-IEI, uma pequena, organização não-governamental internacional, independente e de utilidade pública conduzida por especialistas em energia, reconhecidos internacionalmente e com escritórios regionais e programas na América Latina, África e Ásia. O IEI é responsável pela edição do periódico Energy for Sustainable Development, da editora Elsevier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content