Ondas gravitacionais (parte 2): detecção (V. 3, N. 5, 2017)

No dia 14 de Setembro de 2015 (09:50:45 UTC) foi realizada a primeira detecção direta de ondas gravitacionais, o sinal foi observado em dois observatórios (LIGO Hanford e LIGO Livingston) e durou menos de 0.5s nos detectores. Estes sinais representam um sistema de dois buracos negros de 36 e 29 massas solares girando um em torno do outro até se fundirem em um buraco negro de 62 massas solares. O equivalente a 3 massas solares é convertido em energia, liberada na forma de ondas gravitacionais e uma parcela extremamente pequena chega a Terra. Como funcionam os laboratórios que fizeram esta detecção?

Você pode gostar...

Skip to content