E aí, bacuri, que fruto é esse?

Casca do Bacuri

Você já ouviu falar do bacuri?

O bacuri é um fruto produzido pelo bacurizeiro (espécie Platonia insignis Mart.). É uma árvore de grande porte, que pode ultrapassar 25 m de altura e que ocorre naturalmente na Amazônia e no Cerrado.

bacurizeiro
(Foto: Acervo ISPN)

A palavra bacuri tem origem tupi e significa “cai logo”, característica marcante do fruto que se desprende da planta logo que amadurece, normalmente entre os meses de janeiro a junho.

O bacuri é popularmente conhecido na região amazônica, especialmente no estado do Pará, que é o principal produtor e o provável centro de origem da espécie. Nessa região existe até um ditado popular que diz que “o bacurizeiro nasce até dentro de casa”, isso porque ele se reproduz por sementes ou brotações das raízes, sendo muito comum encontrá-lo em altas densidades.

Fruto

O bacuri é constituído por uma polpa branca e adocicada, aderida fortemente a sementes grandes e alongadas (5-6 cm), e envolvida por uma casca dura e espessa (1-2 cm).

fruto de bacuri
(Foto: Ernesto Souza/Editora Globo)

Os frutos do bacurizeiro podem variar amplamente de tamanho e peso, podendo atingir 15 cm de diâmetro e até 1 kg de peso.

Embora os frutos sejam marcantes nessa planta, no passado o bacurizeiro não era visto como uma árvore frutífera, mas explorado por ter uma madeira resistente para construção de embarcações e casas.

Comercialização

Tanto o fruto quanto a sua polpa são tradicionalmente comercializados em feiras livres, embora também seja possível observar o bacuri sendo vendido pelas ruas das cidades do norte brasileiro.

A maioria dos frutos comercializados é oriunda do manejo extrativista de plantas nativas e, mais raramente, de áreas de cultivo. Contudo, estudos recentes têm mostrado que o bacurizeiro, quando cultivado adequadamente, pode começar a produzir frutos a partir dos 6 anos de idade e apresentar uma produção anual média de 200 frutos por planta.

Importância para culinária

copo com doce de bacuri

A porção comestível do fruto é a polpa, que possui baixo teor de proteína e gorduras, e é rica em potássio, cálcio e ferro, além de diversas vitaminas e compostos fenólicos.

Considerada um ingrediente popular pela culinária tradicional, a polpa do bacuri pode ser consumida in natura e utilizada para produzir sucos, geléias, sorvetes, sobremesas e outras delícias.

A casca é conhecida por liberar uma resina amarelada com característica adstringente, e as sementes são fontes de óleo com alto teor de ácido palmítico.

A polpa do bacuri tem despertado o interesse de chefs renomados como uma iguaria da cozinha moderna, e tanto a casca quanto a semente, têm alcançado destaque na indústria farmacêutica e de cosméticos.

Ficou curioso? Que tal despertar o seu paladar para o sabor indescritível do bacuri?

Escrito por Simone Kuster Mitre

Referências

ARAÚJO, E.C.E.; VALOIS, E.C.; FERREiRA, V.M. Bibliografia do bacuri (Platonia insignis Mart.). Teresina: Embrapa Meio-Norte, 1999. 34p. (EmbrapaMeio-Norte. Documentos, 43).

Cavalcante, P. B. Frutas comestíveis na Amazônia. 7ª Edição revisada e atualizada. Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém-PA. 280p. 2010.

Carvalho, J. E. U.; NASCIMENTO, W. M. O. Bacuri: Platonia insignis. Instituto Interamericano de Cooperación para la Agricultura (IICA). Buenos Aires: PROCISUR, 30p. 2017.

Homma, A.; Carvalho, J. E. U.; Menezes, A. J. E. A. Bacuri: fruta amazônica em ascensão. Ciência Hoje, v. 46, n. 271, p. 40-45, 2010.

Sobre Descascando a ciência 62 Artigos
O objetivo do Descascando é deixar conteúdos sobre o mundo agrícola e a ciência mais fáceis de serem entendidos. Queremos facilitar o "cientifiquês", para que todos tenham acesso à informação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*