Antes que eu perca a ternura

che verdeImagem peguei aqui.

Esses dias recebi um e-mail de um amigo contando vários podres de uma empresa super famosa por ser sustentável… Aliás vira e mexe esse e tantos outros amigos me contam podres de uma ou outra empresa que muitas vezes são consideradas benchmark de sustentabilidade. E ai, o que a gente faz? Desacredita de tudo e vai morar no meio do mato plantando e criando o próprio sustento? Tenho certeza que eu seria um fracasso nessa tarefa, talvez até passasse fome nos primeiros meses…

O que eu quero levantar aqui é que não dá pra ser extremamente radical em nenhum do lados, cega e ingenuamente acreditando nas empresas e tudo que elas dizem que fazem para diminuir seus impactos ou totalmente cético e exigente sempre, argumentando que nada do que é feito é suficientemente bom ou o bastante ou então que é tudo obra do mundo capitalista do mal que quer acabar com tudo e todos para que os ricos fiquem com o que sobrar, se é que vai sobrar alguma coisa.

Posso estar sendo boba e inocente por dar um voto de confiança para algumas empresas que são consideradas sustentáveis, mas tenho plena consciência de que o que elas fazem, apesar de ser um diferencial em relação à média do mercado, ainda é ínfimo perto do que já deveria estar sento feito por qualquer empresa ou pessoa. Saber dos podres e contradições das empresas só me faz ter certeza que temos um longo caminho a percorrer, aliás mesmo sem saber desses detalhes nunca perco a perspectiva de que sustentabilidade é uma utopia e que sempre será necessário fazer mais.

Deixar de dar esse voto de confiança para as empresas ou até mesmo para as pessoas seria o fim para mim, seria perder a fé de que um outro mundo é possível, de que as pessoas estão tomando um pouco mais de consciência, de que faz algum sentido vir aqui e escrever de vez em quando tanto para elogiar ou criticar algumas coisas que eu vejo por ai. Nesse admirável mundo sustentável a contradição é parte do dia-a-dia, provavelmente a maneira como as empresas lidam com ela é que faça a diferença como empresas preocupadas de verdade, ou não, com a sustentabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content