Murrinhpatha, a língua sem espaço

direções

O carro se aproxima, a janela se abre e o motorista pergunta: “Por favor, amigo, pode me dar uma informação?”. O local e o meio de transporte podem mudar, mas essa cena com um pedido de orientação repete-se desde que o mundo é mundo. Se você acha difícil dar referências em português, agradeça por não falar uma língua australiana que virtualmente não tem termos espaciais. (mais…)

MIT descobre o universal linguístico (ou não)

596px-Bruegel_d._Ä.,_Pieter_-_Tower_of_Babel_-_Museum_Boijmans_Van_Beuningen_Rotterdam

Torre de Babel (Pieter Bruegel, o velho. c. 1563)

[tradução e adaptação de: “MIT claims to have found a “language universal” that ties all languages together“, por Cathleen O’Grady, no Ars Technica]

Ao redor do mundo, as línguas assumem uma estonteante variedade de formas — a tal ponto que isso mantém um longo debate sobre se todas as línguas podem ter alguma propriedade em comum. Agora, de acordo com um paper publicado na edição dessa semana da PNAS, há um novo candidato ao fugidio título de “universal linguístico”. Todas as línguas, segundo os autores, se organizam de tal modo que conceitos relacionados ficam tão próximos quanto possível dentro de uma frase, facilitando a compreensão da noção geral que expressam. (mais…)

Skip to content