A dificuldade de Taeko Okajima com divisão de frações: parte 1

No anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem) de 1991, a protagonista Taeko Okajima, aos 10 anos de idade sofre com o conteúdo divisão de frações na escola. Sua forma de operar a divisão de frações é idêntica a forma de operar a multiplicação de frações, ou seja, ela multiplica o numerador com o numerador, e multiplica o denominador com o denominador (imagem de capa mostra as resoluções da Taeko).

A mãe, preocupada com a nota que a filha (Taeko) obteve nos testes, pede para sua outra filha (Yaeko) ajudá-la. Yaeko fica perplexa com o fato de Taeko não conseguir realizar aqueles cálculos considerados por ela muito fáceis e vai questionar sua mãe sobre isso, que afirma “Taeko não ser uma criança normal”.

No momento que Yaeko (irmã de Taeko) senta-se para ajudar Taeko nesse conteúdo, Yaeko imediatamente pega a segunda fração, inverte o denominador com o numerador e faz a operação de multiplicação de frações, questionando se na escola de Taeko “não ensinaram isso?”.

Imagem extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).

De fato eu aprendi assim na escola, e é provável que você que está lendo o post também tenha aprendido essa regra de “inverte a fração” e então “multiplica”. Aprender uma regra é simples, aprendemos por exemplo que na hora de servir um prato, você o serve a quem esta na mesa pela esquerda e retira o prato pela direita.

No contexto do anime, Yaeko confronta Taeko, sobre se dividir frações “é tão simples” porque ela continua errando?

Contudo, Taeko pergunta para sua irmã “o que é dividir uma fração por uma fração, de qualquer forma?”.

Nesse contexto, Taeko desenha uma maçã e a separa em 3 partes. Então pergunta o que seria 2/3 de uma maçã divididos por 1/4?

Imagem extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).
Imagem extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).

Taeko então pergunta se isso é o equivalente a dividir aqueles 2/3 da maçã por 4 pessoas? Particionando cada parte da maçã em 2, Taeko mostra que a parte rachurada da maçã agora corresponde a 4/6 da maçã, logo, cada pessoa receberia 1/6 da maçã.

Imagem extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).

Sua irmã refuta a explicação de Taeko, dizendo que ela havia realizado uma multiplicação, em vez de uma divisão. O que de fato está correto, Taeko fez (2/3)*(1/4) = (2/12) = (1/6), contudo, a dúvida de Taeko envolvia não a operação, e sim o significado daquela ação de “dividir”, pois ela buscava entender o que a divisão por (1/4) significava, dado que na sua interpretação aquilo era a mesma coisa que dividir para 4, o que nesse contexto estaria correto: (2/3)/4 = (2/12) = (1/6).

Mas a dúvida de Taeko persiste na questão de “Como pode ser menos quando você multiplica?”. Mostrando assim que para ela a ideia de multiplicar esta ligada com aumentar as quantidades, enquanto que a ideia de dividir esta ligada com diminuir as quantidades.

Sua irmã tenta explicar em um contexto de maçãs quanto seria (2/3) dividos por (1/4), mas não consegue, e pede para Taeko esquecer as maçãs e apenas se lembrar de inverter as frações e então fazer a multiplicação delas.

Em uma cena seguinte a família de Taeko se mostra preocupada com ela a respeito de seu baixo desempenho em Matemática, pretendendo inclusive fazer um teste de Quociente de Inteligência na “esperança” de descobrir porque ela não conseguia resolver essas contas, justificando até mesmo que ela pode ter ficado assim após cair de cabeça quando era bebê, ou que o motivo de não ir bem em Matemática é conversar muito na sala de aula.

O anime mostra as cenas de Taeko com 10 anos em sequência a Taeko com 27 anos, que admite até hoje dividir frações ser difícil pra ela. Que questiona um amigo sobre se na infância dele, ele conseguia inverter as frações, e pelo fato dele não lembrar, ela assume que se não lembra é porque isso deve ter sido fácil pra ele, dado que essa dificuldade foi marcante para Taeko, sendo difícil de esquecê-la.

Por fim, Taeko diz ouvir sobre pessoas que são boas em frações terem vidas fáceis. Dando o exemplo de uma garota completamente comum, nem mesmo boa em matemática, mas que sempre pode fazer as contas com fração do jeito certo, que agora encontra-se casada e com dois filhos (condições que Taeko julga como sinais de sucesso).

Além do fato de eu ter amado esse anime, percebi que ele traz dois temas que são muito sérios a se tratar.

  1. A dificuldade não compreendida de Taeko para interpretar o significado de dividir uma quantidade por uma fração;
  2. A visão errônea de que ser bom em Matemática esteja ligado ao sucesso nas contas.

Vamos parando por aqui, mas a discussão continua no próximo post: A dificuldade de Taeko Okajima com divisão de frações: parte 2

Imagem de capa extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).

4 thoughts on “A dificuldade de Taeko Okajima com divisão de frações: parte 1

    • 25 de junho de 2021 em 16:22
      Permalink

      Obrigado 🙂

      Resposta
    • 26 de junho de 2021 em 18:38
      Permalink

      Obrigado Samuel

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *