janeiro 2018

Sócrates, Eurípides y la “decadencia” de la cultura clásica (V.4, N.1, 2018)

 En El nacimiento de la tragedia (NT)*, Nietzsche avanza una interpretación de la cultura clásica un tan herética como genial. Grosso modo, la tesis es la siguiente: en su momento de mayor esplendor el hombre griego posee, junto a una lucidez intelectual destacada, una sensibilidad especialmente aguda en relación...

Resistir, persistir, avançar! A luta de uma bactéria pela sobrevivência (V.4, N.1, 2018)

Pode não parecer, mas é uma guerra. Os bilhões de bactérias que nos rodeiam (causadoras de doenças ou não), vivem constantes lutas para conseguir sobreviver. As substâncias mais famosas por serem tóxicas para bactérias são os antibióticos (anti = contra; bios = vida), MOLÉCULAS QUE SÃO USUALMENTE UTILIZADOS SOMENTE CONTRA...

Precisamos falar de gênero e sexualidade na escola? (Parte 3) (V.4, N.1, 2018)

Será que falar de gênero e sexualidade é importante quando estudamos saúde, reprodução e prevenção de doenças e gravidez na adolescência? Nos últimos dois posts sobre o tema, falamos sobre os conceitos gênero, sexualidade e corpo, apontando suas relações entre biologia, cultura e sociedade. A...

Sobre a cultura do estupro: senta aqui, vamos conversar… (V.4, N.1, 2018)

 Volta e meia temos o assunto “Cultura do Estupro” vindo à tona aqui em nosso país… Em 2016, quando uma menina de 16 anos sofreu um estupro coletivo (33 homens, até onde sabemos). E, também, com a divulgação de imagens do ato em diferentes redes...

Por que o teste de medicamentos pode ser a aplicação mais importante da bioimpressão? (V.4, N.1, 2018)

A bioimpressão é, desnecessário dizer, ótima causa de excitação. Normalmente, a mente da maioria das pessoas vai imediatamente a uma idéia: a idéia de que, no futuro, possamos imprimir em 3D órgãos humanos que podem realmente ser transplantados para pacientes, salvando suas vidas sem exigir...

Multilinguismo: sobre aquisição e aprendizagem de línguas (V.4, N.1, 2018)

Sabemos que as línguas do mundo possuem diferentes estruturas, diferentes conjuntos e formas de combinar seus sons, além de várias diferenças semânticas e pragmáticas. Ainda assim, não é estranho notarmos a existência de pessoas que utilizam conseguem utilizar com fluência mais de uma língua. Damos...