André Garcia

Conectando cérebros para solucionar problemas. (V.5, N.11, 2019)

Mais uma vez, olha eu aqui falando de cérebros… Continuando com a série começada no post “Sincronia cerebral em sala de aula..“, vou procurar abaixo apresentar uma pesquisa recente e tecer breves comentários. O artigo em questão é o “BrainNet: A Multi-Person Brain-to-Brain Interface for...

Usando aprendizagem baseada em problemas em grandes grupos (V.5, N.2, 2019)

O texto procura, utilizando-se de um relato de experiência, apresentar alternativas a duas preocupações apresentadas, muito frequentemente, por docentes do ensino superior: O uso de metodologias ativas para engajar novas gerações de estudantes e Como aplicar estas metodologias em grandes turmas.

Sincronia cerebral em sala de aula, o que isso significa? (V.4, N.11, 2018)

Ao falarmos de sincronia cerebral, parece até que estamos tentando adentrar o mundo obscuro da metafísica barata, parapsicologia e coisas afins do ocultismo barato… mas hoje não Professor X! Apesar do nosso grande desejo de discorrermos sobre a transmissão de pensamentos , transfiguração da essência...

Especial – protagonismo feminino na ciência

Entendemos que fazer Ciência no Brasil, é uma das tarefas mais emblemáticas, ser uma mulher cientista e divulgadora também tem suas repercussões e trajetórias árduas, entretanto para dar visibilidade as mulheres blogueiras resolvemos dedicar esse número a elas que hoje representam 67% do total de...

Aprendizagem ativa é mais antiga do que você imagina… (V.3, N.10, 2017)

É interessante notar como o termo “Aprendizagem Ativa” se tornou uma pedra angular nas discussões hodiernas sobre educação. Talvez pela impressão geral de que, progressivamente, tem se tornado difícil educar um público cada vez mais imerso em um ambiente digital, assíncrono e multitarefa. Educar não é somente...

Desenvolvimento de microrreatores – Uma breve introdução (V.3, N.9, 2017)

Olá querido leitor! Já faz algum tempo que nós não conversamos sobre os fundamentos da Microfluídica e da Engenharia Química. Eu sei que às vezes pode ser um pouco chato esses textos. Entretanto, entender esses fundamentos é essencial para explorar melhor as ferramentas dessas áreas e assim desenvolver microdispositivos...

1° microrreator a produzir biodiesel (V.3, N.5, 2017)

Em meados do ano de 2012, eu já tinha decidido que o meu doutorado seria na área de microfluídica. Porém, uma pergunta muito importante ainda permanecia: O que fazer em microescala? Tinha que ser algo relacionado a processos químicos, claro, o que só deixou a...

Skip to content