Fake News: você tem vaga de emprego no seu e-mail! (V.7, N.1, 2021)

Quem nos acompanha sabe que estamos sempre falando sobre Fake News. Seja no campo da saúde, seja no campo da educação, de notícias: estamos sempre atentos!

Nos chegou hoje pela manhã a informação de que há um e-mail circulando por ai, com nome de docentes da Unicamp, como se eles tivessem indicado o nome de quem recebe para uma vaga temporária. A vaga se refere à prestação de serviços nos vestibulares que estão ocorrendo agora. Ainda cita que tudo vai acontecer conforme os protocolos da OMS, em função da Covid-19.

Antes de mais nada, já vamos logo dizendo: trata-se de uma fraude! Desta vez, estão usando o nome do professor Felipe Toledo, do Instituto de Biologia. Mas não é a primeira vez que um docente da Unicamp tem seu nome usado em fraudes assim.

Como saber se é fraude ou se é real?

Vamos aos fatos!

Captura de tela do email, com balões e setas destacando algumas informações relevantes
Captura de tela do email, com balões e setas destacando algumas informações relevantes

Nem sempre é fácil saber se as mensagens são fraudes, fake news ou não. Vamos olhar passo a passo:

  • Tudo leva a pensar que nós fomos indicados por alguém, o que nos dá uma sensação de segurança;
  • A inscrição é simples, a vaga garantida;
  • São só dois dias, não configura vínculo – não atrapalha nossos planos;
  • Os currículos são reais, achamos os nomes no Google e eles estão mesmo nas instituições que o e-mail indica!

Porém… Nem tudo são flores, vamos aos sinais estranhos da mensagem:

  • Para aceitar a vaga, nós enviamos um e-mail diferente do e-mail que chega a mensagem e não é do professor – e o email não é institucional;
  • Ao acenar positivamente, recebemos um link para cadastro, cuja inscrição necessita pagamento.
  • Os concursos públicos tem serviços prestados, são pagos, mas não necessitam inscrição paga para trabalhar!

É Fake News?

Sim! Fake News são, exatamente, mensagens, notícias, informações que simulam mensagens, notícias e informações legítimas. Ao simular, elas imitam, copiando modelos e informações que podem ser reais, mas inserem junto outras informações que não são reais!

As Fake News são feitas para prejudicar, com este intuito simples e objetivo: elas têm um “endereço” certo para enganar pessoas específicas! Neste caso: estudantes ou ex-estudantes de universidades.

Mas pode ser qualquer outro tipo de vaga e concursos. Não é a primeira vez que vemos um e-mail como este e, certamente, não será o último… Sempre que houver uma vaga de serviços temporários como esta, que pede algum tipo de depósito desconfie! Procure a fonte primária da informação, questione, denuncie! Lembre-se que ao denunciar, estamos também ajudando outras pessoas a não mais caírem neste golpe também.

Aliás, aproveitando que estamos falando de Fake News e denúncias! Lembre-se que SEMPRE é tempo de parar de divulgar desinformação e Fake News.

Chegou em você? Não compartilhe!

Chegou pelas redes sociais? Questione, converse com quem está espalhando, alerte!

Alguém comentou com vocês uma informação falsa? Informe, ensine a procurar as informações corretas!

Tá bom, Blogs! Bem legal essa postagem, mas o que isso tem a ver com Divulgação Científica?

Esta postagem parece pouca divulgação científica e muita informação só para proteger os docentes que estão na mensagem? Pois saiba que existe um mundo de artigos sobre as Fake News e como ela se espalha, produz, prolifera. Desde estudos enormes, com estatísticas super complexas, tentando entender a rede de produção das fake news, quanto publicações tentando entender as pessoas que espalham estes veículos falsos adiante!

Se a Fake News é grave por atingir pessoas, prejudicando-as, a desinformação causa danos muito maiores, pois espalha mais e mais falsas promessas e gera confusão.

Desinformação é, basicamente, este tipo de informação falsa que é criada propositalmente para se espalhar, angariando adeptos (que podem ser desavisados) e gerando mais e mais lucro ou benefícios para quem produziu a mensagem.

Para saber mais

Kevin M. Bonney; Fake News with Real Consequences: The Effect of Cultural Identity on the Perception of Science. The American Biology Teacher 1 November 2018; 80 (9): 686–688.

Lazer, David MJ et al. The science of fake newsScience, v. 359, n. 6380, p. 1094-1096, 2018.

Neo, LS; Chen, XK; Tan, HH (2020) IDENTIFYING FACTORS THAT PROPAGATE THE SPREAD OF FAKE NEWS

Mariosa, Erica (2020) Fake News, Desinformação e Infodemia. Qual a diferença?

Ana Arnt

Bióloga, Mestre e Doutora em Educação. Professora do Departamento de Genética, Evolução, Microbiologia e Imunologia, do Instituto de Biologia (DGEMI/IB) da UNICAMP e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM). Pesquisa e da aula sobre História, Filosofia e Educação em Ciências, e é uma voraz interessada em cultura, poesia, fotografia, música, ficção científica e... ciência! ;-)

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *