dança

Primeira Sistematização (V.7, N.6, 2021)

O ano iniciou com minha segunda ida a Maputo, para período de 3 semanas de trabalho de campo, desta vez associada ao Grupo de pesquisa da Unifesp Ehpala – Etnografia e História das Práticas Artísticas e das Línguas das Áfricas, com o qual colaborei durante...

A união estável da música com a dança (V.5, N.8, 2019)

Quando escutamos música, especialmente as que gostamos, temos muitas vezes a vontade ou o impulso quase que insconsciente de nos movimentarmos junto com o seu andamento. Balançamos nossa cabeça, batemos com os pés no chão, estalamos nossos dedos ou percutimos as palmas de nossas mãos,...

Musicologia do tango (V.5, N.7, 2019)

Estando eu, esta semana, no Laboratório para o Estudo da Experiência Musical(LEEM) da Universidad de La Plata, Argentina, resolvi escrever os próximos artigos deste blog sobre algumas das interessantes pesquisas em musicologia que estão sendo aqui desenvolvidas, neste importante centro latino americano de pesquisa em música....

UnderScore, uma teoria para improvisar (V.4, N.6, 2018)

“O Underscore é uma estrutura de improvisação de dança de longa duração desenvolvida por Nancy Stark Smith. Vem evoluindo desde 1990 e é praticado em todo o mundo. O Underscore é um veículo para incorporar o Contact Improv em uma arena mais ampla de prática...

Ondulações de Steve Paxton (V.4, N.4, 2018)

Ondulações da coluna colocam o foco nas extremidades da coluna, porque são elas que iniciam o movimento. Quando o topo da cabeça está liderando, a onda da ondulação se move para baixo, encadeando as vértebras em sequência. A pélvis é revelada como o final do trem,...

Perguntas de improvisadores em formação (V.4, N.4, 2018)

 Poucas pessoas têm a dimensão formal do meu campo de atuação, que é a formação do improvisador e da improvisadora de Dança. É por estar aí que chego até os estudos avançados de Contact Improvisation (Paxton, 1972), de forma a me considerar uma especialista num meio...

Nancy Stark Smith, pesquisadora em dança que voa (V.4, N.3, 2018)

Quero dedicar esse post à Nancy Stark Smith (NSS), uma das mulheres e professoras inspiradoras com quem tive o prazer e a honra de estudar pessoalmente, aprendendo além do que pode ser dito: o tácito de sua abordagem à Improvisação e ao Contact Improvisation. Estudei com...

Skip to content