As plantas são mais velhas do que você imaginava

Vocês sabiam que os musgos, as samambaias, os pinheiros e as laranjeiras evoluíram de uma alga?

Se você já ouviu falar ou leu algo a respeito sobre a evolução das plantas, talvez acredite que elas tenham surgido de algas aquáticas, e que assim como as plantas, possuem múltiplas células, ou seja, organismos multicelulares.

Mas eu te digo que seu paradigma será quebrado nesse exato momento, caro leitor.

E te digo mais: – É bem possível que as plantas terrestres tenham surgido de uma alga verde que possuía uma única célula!

Klebsormidium_bilatum
Alga unicelular (Klebsormidium bilatum)
A origem das plantas terrestres

Um trabalho publicado recentemente demonstrou que as plantas que hoje vivem sobre a terra evoluíram de um organismo unicelular, ou seja, que possuía uma única celulazinha, e que além disso, vivia na terra.

Ficou confuso? Calma que eu já te explico!

Você deve estar pensando… como descobriram isso? Essa alga de uma célula só ainda existe?

Um estudo desenvolvido por pesquisadores ingleses e alemães demonstrou que um composto presente na parede celular de todas as plantas, chamado xiloglucano, é secretado pelas raízes das plantas terrestres e que esse composto é capaz de modificar as propriedades do solo.

Parede celular

Sabendo disso, o professor da Universidade Federal da Bahia, Luiz Eduardo Vieira Del Bem, resolveu analisar a origem evolutiva de 10 genes que codificam enzimas capazes de sintetizar e degradar esse composto. E com esse estudo, ele descobriu que esses genes surgiram em algas unicelulares, antes das plantas terrestres.

Novas perguntas levam a novas respostas

Del Bem então se questionou “por que algas aquáticas produziriam um modificador do solo?”

Isso não faria sentido, não é mesmo?

revestimento-das-samambaias/

A capacidade de produzir o xiloglucano seria mais lógica se tanto as plantas que vivem na terra quanto as algas que vivem em água-doce possuíssem um ancestral comum que também fosse terrestre.

Esse estudo evolutivo além de alterar o que era acreditado sobre a origem das plantas terrestres, também mostrou que a evolução de alga unicelular para plantas multicelulares aconteceu há pelo menos 600 milhões de anos atrás – e não há 470 milhões, como sugere a teoria atualmente mais aceita.

Essa nova teoria proposta por Del Bem pode significar uma nova pista para que paleontólogos possam encontrar fósseis de ancestrais de plantas em camadas da Terra com mais de 600 milhões de anos.

As estruturas de plantas mais antigas já encontradas são esporos (estruturas reprodutivas) que, por serem mais rígidas, tendem a se fossilizar mais facilmente do que os tecidos moles de algas e plantas com idade de 470 milhões de anos.

Del Bem afirma que nunca foi encontrado nada ligado aos ancestrais das plantas mais antigo do que isso, porque não se costuma procurar.

Quer saber mais? Acesse o artigo completo aqui!

Adaptado por Laís Moreira Granato

Referência

 

Sobre Descascando a ciência 65 Artigos
O objetivo do Descascando é deixar conteúdos sobre o mundo agrícola e a ciência mais fáceis de serem entendidos. Queremos facilitar o "cientifiquês", para que todos tenham acesso à informação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*