Escolha uma Página
Buffon_evolucao_darwin.jpgGeorges-Louis Leclerc, Conde de Buffon. Um dos precursores do pensamento evolutivo moderno. Fonte: Wikimedia Commons.

Na bela tarde gelada deste último domingo por algum motivo que eu não me lembro se iniciou uma discussão no twitter sobre o uso do termo “Evolucionismo”. Segundo a @mariaguimaraes:

maria_evolucionismo_twitter.jpg
Minha resposta a esta colocação foi de que eu discordava deste posicionamento, que “Evolucionismo” era um termo popular para se designar o conjunto de ideias que formavam a base da Teoria da Evolução. O @uoleo também deixou sua opinião sobre o assunto, concordando com a @mariaguimaraes:

igor_evolucionismo_twitter.jpg
Como o espaço no twitter é bem limitado, resolvi chamar um amigo da minha biblioteca para dar sua opinião de forma mais prolixa do que 140 caracteres sobre este assunto:

“A maneira como o Darwinismo é compreendido depende muito da experiência e do interesse do observador. A palavra tem significados diferentes para um teólogo, para um Lamarckista, para um Mendeliano ou para um evolucionista moderno. Uma outra dimensão que contribui para a diversidade de opinião sobre o significado do Darwinismo é a geografia: a palavra “Darwinismo” tem significados um pouco diferentes na Inglaterra, na Alemanha, na Rússia e na França. Desde o começo (…) as teorias de Darwin estavam em oposição a um número de ideologias tais como o essencialismo, o fisicalismo, a teologia natural e o finalismo, cuja força variava de um país para o outro. Para os defensores de uma ou de outras dessas ideologias, a palavra “Darwinismo” significa o oposto de suas próprias crenças.

(…)

Darwinismo enquanto Evolucionismo

O evolucionismo era um conceito estranho aos fisicistas, não somente por rejeitar o essencialismo, mas também por aceitar o elemento histórico tão conspicuamente ausente das ideias fisicistas do século dezenove. Influências históricas eram igualmente estranhas a todos os filósofos vindos da lógica ou da matemática. Foi Charles Darwin quem tornou o pensamento evolutivo uma ideia respeitável dentro da ciência. Todavia não seria certo se referir ao evolucionismo como Darwinismo. O pensamento evolutivo já estava bem disseminado quando Darwin publicou a Origem, particularmente na linguística e na sociologia. Na biologia também, graça a autores como: Buffon, Lamarck, Geoffroy, Chambers, e diversos autores alemães. Darwin, definitivamente, não foi o pai do evolucionismo, mesmo merecendo tal designação.

(…)

Darwinismo enquanto Uma Nova Visão de Mundo

 J. C. Greene (1986) tem sugerido, assim como outros historiadores das ideias, que o sufixo –ismo deveria ser usado apenas para designar ideologias, e não teorias científicas. Eu concordo com Greene; entretanto, existem teorias científicas que se tornam pilares importantes de ideologias, como é o caso do Newtonismo e o mesmo podemos dizer do Darwinismo. Alguns dos mais importantes conceitos de Darwin. como a evolução variacional, a seleção natural, a interação acaso & necessidade, a ausência de agentes sobrenaturais na evolução, a posição do homem no reino da vida e muitos outros, não são apenas teorias científicas, mas também importantes conceitos filosóficos e caracterizam novas visões de mundo que incorporam esses conceitos. Portanto, eles têm a sua legitimidade tanto na ciência como na filosofia, o que justificaria o uso de um sufixo –ismo.

Ernst Mayr (2006). Uma Ampla discussão. Capítulo 7.
FUNPEC Editora.

Fica registrado a opinião de um grande evolucionista. Para mais uma defesa do termo “Evolucionismo” recomendo a leitura do Manifesto de lançamento da rede Evolucionismo, criada por Eli Vieira.

Skip to content