Banco Real mais uma vez…

Eu já falei das ações pela sustentabilidade do Banco uma vez aqui, já falei mal dos bancos aqui também… Agora vamos falar de novo do Real, que foi comprado pelo Santander e que já avisou que em 3 anos pretende extinguir a marca Real.

Em setembro estive participando de uma “Casa Aberta” (Open House, pois toda vez que eu falo em português as pessoas me olham com estranheza, não sei porquê!) do Banco Real, lá na avenida Paulista. Na realidade esse “evento” é uma palestra sobre a política de sustentabilidade do banco. A palestra é longa (2 horas), com muita gente (acho que pelo menos umas 100 pessoas) e um público bem diversificado (universitários, estudantes de ensino médio, curiosos como eu…). A palestra dissertou basicamente sobre vários casos do banco em que eles mudaram sua maneira de ver as coisas e como influenciaram essa mudança para seus fornecedores e clientes. Descobri que essa política de sustentabilidade é uma prática que vem do Brasil, cuja “responsabilidade” é do presidente do Banco Real, o Fabio Barbosa.

Agora com a venda do ABN para o Santander tudo pode mudar, podemos perder um modelo de banco que tem pensando na sustentabilidade e por conta disso já até ganhou prêmio Sustainable Banking Award, do Financial Times em 2006 . Será que o Santander vai comer essa bola e acabar com uma política e uma marca dessas? Espero que não. Se por um acaso isso acontecer e se eu tivesse uma conta no Real pode ter certeza que a fecharia…

Pra fechar segue a última propaganda lançada pelo Banco Real, gosto de propagandas que não subestimam a inteligência das pessoas, algumas pessoas podem até não entender, mas pra quem não tem preguiça de pensar, é estimulante.

7 Comments

  • Silvia D. Schiros
    18 de outubro de 2007 - 11:44 | Permalink

    Nossa, a propaganda é fantástica mesmo.No fundo, faz o maior sentido mesmo: sustentabilidade, se bem gerenciada, dá lucro. O problema é saber se eles sabem gerenciar mesmo a sustentabilidade direitinho ou se sabem gerenciar só o marketing.Pelo que você diz, o investimento é sincero. Tomara.E tomara que o novo dono do grupo não só mantenha essa linha, mas também a estenda para o resto das suas empresas.

  • Filipe
    26 de outubro de 2007 - 09:14 | Permalink

    o santander não vai manter as políticas atuaisduvido muito, pelo estilo do banco espanholno fim, sustentabilidade e responsabilidade continuam muito além das perspectivas financeiras dos acionistas, as partes interessadas com maior poder decisório. e eles querem retorno já! para o proximo trimestre, ano, uns 5 no máximoe investir na sustentabilidade, na cooperação, é coisa pra maturar em décadas, SE todo mundo se mexer… senão é custo e pode sacrificar o mais genial empreendimento…o desafio permanece

  • Anonymous
    30 de outubro de 2007 - 13:54 | Permalink

    O Santander é tão forte que realmente não precisa de ter nehuma marca sendo carregada nas suas costas. É uma marca muito forte e que precisa ser posta em prática fortemente no Brasil. O Santander não precisa do nome real pra nada. Afinal, é um dos maiores do mundo e, não tem que ter nenhum resquício do banco Real, ABN AMBRO ou de qualquer marca que não seja Santander.

  • Anonymous
    30 de outubro de 2007 - 13:56 | Permalink

    O Santander é tão forte que realmente não precisa de ter nehuma marca sendo carregada nas suas costas. É uma marca muito forte e que precisa ser posta em prática fortemente no Brasil. O Santander não precisa do nome real pra nada. Afinal, é um dos maiores do mundo e, não tem que ter nenhum resquício do banco Real, ABN AMBRO ou de qualquer marca que não seja Santander.

  • Claudia M.
    18 de novembro de 2007 - 16:11 | Permalink

    Oi xará, em 1º lugar, adoro seu blog. Em 2º lugar, é triste mesmo verificarmos que um banco que mantinha filosofia de sustentabilidade, como o Real, ser engolido pelo Santander. É muito triste.

  • Órfão do Banco Real
    8 de dezembro de 2007 - 16:54 | Permalink

    Trabalho no Santander e já trabalhei no Banco Real, pode ter certeza que o choque de cultura será enorme, os espanhóis não estão preocupados nenhum pouco com esse tipo de responsabilidade, até internamente a cultura é diferente, em vários aspectos apenas para citar um exemplo o Banco Real só utiliza papel reciclável para todas as impressões, acredito que isto será deixado de lado pelos espanhóis, que só estão preocupados com o lucro em si.Apesar de trabalhar no Santander, tenho minha conta no banco Real e irei fechá-la assim que o banco Santander fizer a transição.

  • Anonymous
    14 de dezembro de 2007 - 19:27 | Permalink

    PARA QUEM ACHA TRISTE A VENDA DO REAL PRO SANTANDER, AS VITIMAS REAIS ACHAM OTIMO.CONVIDO A TODOS PARA VISITAREM MEU FILME NO YOU TUBE, ” CASO REAL VITIMA 2″ E VEJAM TAMBEM ” NOVO GOLPE DO SEGURO” E DEPOIS VISITEM O SITE http://WWW.LESADOSPORSEGURADORAS.COM.BRDEPOIS ME RESPONDAM QUE RAIO DE SUSTENTABILIDADE E ESSA ???

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Skip to content