Quem vai salvar a humanidade?


É impressionante a onda de otimismo que o novo presidente dos Estados Unidos criou. Tudo bem, qualquer coisa é melhor que o presidente anterior (ou não), mas achar que o Obama vai ser a tábua de salvação para o meio ambiente é no mínimo exagero. Se assim fosse, a primeira ação dele seria assinar o Protocolo de Kyoto, não fechar a prisão de Guantánamo.
Vários textos que circularam na mídia nos últimos dias destacavam as citações do presidente no discurso de posse em relação ao aquecimento global e as novas alternativas energéticas. Eu resolvi ler o discurso inteiro e ver o que mais ele tinha a dizer…
Uma das frases que mais me chamou atenção no discurso de Obama foi uma no trecho sobre terrorismo que na minha opinião se estende perfeitamente ao meio ambiente e ao aquecimento global: “Não vamos nos desculpar por nosso modo de vida, nem vamos esmorecer em sua defesa” (We will not apologise for our way of life, nor will we waver in its defense). Ok, ok, ele está falando de terrorismo e da crítica que os países mulçumanos fazem aos valores morais dos norte-americanos, mas será mesmo? Por que será que ao invés de dizer way of life ele não disse our values ou beliefs?
Se alguém discorda desculpe, mas ele está dizendo sim: os norte-americanos não vão deixar de consumir enlouquecidamente, não vão deixa de ter carros enormes e bebedores de combustíveis, vão continuar usando os aquecedores de suas casas com temperaturas tropicais, vão continuar gerando muito lixo e comendo muita comida importada, industrializada e fora de época e desperdiçando muito. E claro, se tiver que ser a custa de algum país pobre bem distante e que eles não saibam onde fica, melhor.
É possível que eles façam “uso do sol, dos ventos e do solo para abastecer (seus) carros e mover (suas) fábricas”, sim é possível, mas esse discurso só mantém a mesma ideia, o mesmo modelo, as mesmíssimas coisas de sempre, essas mudanças que ele prega, na minha opinião, são sutis e terão pouco reflexo efetivo na proteção da existência humana na Terra. Precisamos uma mudança de comportamento, não só de fontes de energia. É claro que um presidente não necessariamente é capaz disso, mas a frase que citei acima, mostra o quão dispostos eles estão a mudar alguma coisa.
Um outro dado que me fez perceber que nada vai mudar foi ler esse post, ou melhor, só ver a tabela que abre o post e mostra as prioridades do governo Obama e o Congresso. De 20 itens, sabe qual a colocação do Aquecimeto Global? Último! E proteção do meio ambiente? 15!!
Pessoas, lamento informar, mas o governo do Obama pouco fará em relação ao meio ambiente, tudo vai continuar como sempre foi nesse assunto, talvez teremos pouquíssimas mudanças, mas não espere muito, de preferência, não espere nada.
Imagem: http://www.geocities.com/Hollywood/Makeup/9828/CapitaoPlaneta.gif

Campus Party 2009

Ano passado quando soube da existência desse evento dei pouquíssima bola e achava que apesar de manter um blog e gostar de tecnologia não teria lá muita coisa sobre meio ambiente para aproveitar para meu blog. Mas aí surgiu um convite de um site de meio ambiente para participar do evento. E lá fui eu ver do que se tratava… As minhas impressões você pode conferir aqui.
Esse ano fui convidada pela Maira (organizadora do Campus Verde) para participar novamente e tentar colaborar com a grade de programação. Fiz o que pude, passei alguns contatos, convidei algumas pessoas. No fim rolou uma situação super desagradável, o Hugo Penteado esteve lá na quarta para participar de um debate e mudaram o dia sem avisá-lo! Muito, muito chato.
Mas o que realmente sempre me intrigou nesse evento é: o que as pessoas pensam que existe de relação entre Tecnologia e Meio ambiente? As pessoas que participam do evento se preocupam com isso, sabem que podem e devem colaborar? Como sensibilizá-las?
Na verdade essas inquietações não se limitam a esse evento em particular, mas ao mundo todo. Por que tanta gente ainda não faz nada pelo meio ambiente? Como sensibilizá-las a fazerem a sua parte?
A Paula do Rastro de Carbono, mesmo não estando por aqui, colocou suas inquietações sobre o evento. Eu não discordo das opiniões dela, são válidas com toda certeza, mas será que vale a pena usar tanta energia pra cobrar coisas que os organizadores (e a maioria dos participantes) não estão lá muito preocupados, aliás nem se dão conta da real importância?
Uma coisa que esse evento tem e que acho que não funciona é esse negócio de verde ser separado das outras áreas. Não se pode separar o meio ambiente das outras coisas. Meio ambiente é tudo e deve estar integrado em todas as áreas. Mas uma coisa é certa, “ser verde” só funciona quando os “chefes” do evento, empresa ou seja lá o que for, levam a sério de verdade. É só pegar como exemplo empresas que são consideradas como “verdes”, em todos os casos o alto escalão da empresa está altamente envolvido e comprometido com o tema. Se isso não acontece pode apostar que é só blablabla.
A minha sugestão para o próximo Campus Party é sensibilizar os participantes do evento para o tema ambiental, se os organizadores não se sensibilizaram ainda tentemos fazer ao contrário (apesar de não funcionar assim no mundo coorporativo), vamos sensibilizar os participantes (num número bastante considerável) para que a “parte verde” não seja só uma parte, mas seja um modo de ser do evento e das pessoas que o frequentam. Quem sabe assim a Campus Party possa se tornar um evento mais sustentável.
P.S.: Como o evento ainda não terminou pode ser que algumas coisas ainda sofram alterações no decorrer da semana…

Resposta do Quizz

Segue o gabarito do Quizz:
1)C
2)A
3)B
4)D
5)A
6)D
7)D
8)C
9)D
10) C
Tivemos 3 participantes do Quizz: o Rodrigo, o Julio e o Caio. O Rodrigo postou a resposta dele lá no blogspot e o Julio e o Caio aqui.
O Rodrigo acertou 6, o Julio e o Caio 7.
Como o Julio foi o primeiro a responder ele ganhou o livro! Parabéns! Me mande um mail para ecodesenvolvimento@gmail.com com seus dados para enviar o livro, ok?
Vou ver se mais pra frente elaboro outro Quizz, dá trabalho e achei q algumas perguntas foram muito difícies. Quem sabe faço vários com temas específicos. Aceito sugestões.

Quizz


No site Planet Green da Discovery Channel eu achei um teste para você saber o quanto verde você é (aqui). Se saber as respostas desse teste medem o quanto de consciência ambiental eu tenho, eu to ferrada!
A idéia é bem interessante, gosto desses Quizzes, mas achei as perguntas muito específicas e detalhistas como por exemplo:
Qual a velocidade de crescimento de um bambu?
A) 1 ft/ mês
B) 1ft a cada 2 semanas
C) 1 ft/dia.
Uma pergunta interessante foi: Em 5 minutos de banho quente, quanto de energia você usa?
A) 14h de uma lâmpada de 15W
B) 14h de uma lâmpada de 60W
C) 14h de uma lâmpada de 100W
Não sei se um quizz com tema ambiental serve de fato pra medir o quão “verde” você é, afinal, principalmente em países pobres, as pessoas têm uma pegada de carbono pequena e nem por isso sabem responder alguma dessas perguntas. E essa pegada “pequena” nada tem a ver com consciência, é falta de recursos mesmo.
Mas a idéia de fazer um quizz ambiental me animou e criei um com 10 perguntas e resolvi fazer uma promoção. Até dia 17/01/09 as 12h quem responder o maior número de questões corretas do quizz ganha o livro: O mundo é o que você come (Resenha aqui – o meu exemplar todo grifado e com algumas anotações). Caso haja empate a resposta que foi postada primeiro vence, ok?
Ai vão as perguntas, boa sorte! (Só não tenho certeza se esse ficou muito mais fácil que o do Planet Green).
1) Em 2000 qual a oferta mundial de energia proveniente de fontes renováveis?
a) 34,9%
b) 23,5%
c) 11,0%
d) 6,8%
2) Em qual país foi instalada a primeira turbina eólica com capacidade de geração comercial de energia elétrica à rede pública?
a) Dinamarca
b) Alemanha
c) Espanha
d) Bélgica
3) Qual a porcentagem média de CO2 na Atmosfera terrestre?
a) 0,934%
b) 0,033%
c) 0,150%
d) 0,500%
4) Qual a quantidade de CO2 (em 103 ton) emitida pelo Brasil na atmosfera em 1999?
a) 464.300
b) 744.900
c) 565.200
d) 305.600
5) O Protocolo de Kioto expira em:
a) 2012
b) 2010
c) já expirou
d) não expira
6) COP 14 foi a Conferência das Partes das Nações Unidas realizada em 2008 em Póznan na Polônia, a COP15 será realizada onde?
a) Amsterdã
b) Bruxelas
c) Oslo
d) Copenhagen
7) Qual dos gases abaixo não fazem parte do Protocolo de Kioto?
a) CO2
b) CH4
c) N2O
d) CO
8) Qual a porcentagem de CO2 emitidos na atmosfera absorvida pelos oceanos?
a) 20%
b) 50%
c) 40%
d) 30%
9 ) Comer alimentos produzidos localmente é importante porque:
a) diminui as emissões de CO2 no transporte
b) ajuda as comunidades locais que os produziram
c) são alimentos mais frescos
d) todas anteriores
10) Quanto tempo demora para uma garrafa plástica se decompor no oceano?
a) 50 anos
b) 100 anos
c) 450 anos
d) 1000 anos

Futuro 1: Unilever anuncia venda de produtos de limpeza a granel

Inspirada por essa notícia de mentira: Banco Real não financia mais carros para paulistanos, resolvi criar uma série de notícias sustentáveis que me faria feliz lê-las em 2009. Bom, se um dia elas se tornarem realidade eu já ficaria bem feliz!
Vou chamar esses posts de Futuro. Eles pretendem representar o que deveria ser o futuro mais sustentável, pelo menos ao meu ver. Pode ser que depois de um tempo os ache equivocados, mas faz parte do processo de mudança que eu gostaria de ver no mundo. Eis o primeiro deles.

Unilever anuncia venda de produtos de limpeza a granel.
Com o intuito de reduzir a produção de lixo na sua cadeia de produção a Unilever anuncia a venda de produtos de limpeza (sabão em pó, amaciantes, desengordurantes) a granel. Assim como era feito antigamente na hora de comprar bebidas, agora será feito com produtos de limpeza que levam a marca Unilever. Ou seja, você pode levar suas próprias embalagens e enchê-las no supermercado, sem precisar levar para casa mais uma nova embalagem que na melhor das hipóteses vai ser enviada para reciclagem.
Com essa atitude a Unilever pretende reduzir o número de embalagens a serem produzidas e descartadas, uma vez que a empresa não consegue garantir o retorno de 100% das embalagens produzidas para reciclagem.
A dificuldade agora é educar os consumidores a levarem suas próprias embalagens na hora de comprar esses produtos. Um incentivo será o preço que por não precisar de embalagem, reduz custos de transporte e produção, poderá ser vendido com redução de até 15% do valor.
Fica a dica, comece a guardar as embalagens velhas dos seus produtos de limpeza, você poderá usá-las por muito tempo.
Com essa atitude a empresa envolve não apenas o consumidor, tentando implantar uma nova forma de consumo, mas também os fornecedores de embalagem e as redes de supermercado. Os fornecedores terão de criar embalagem que sejam de boa qualidade e duráveis para que a idéia de embalagem descartável seja coisa do passado, e assim possamos diminuir a quantidade de lixo produzida e a energia gasta para produção de coisas descartáveis seja repensada. Para os supermercados fica o desafio de criar espaços diferenciados pois se a moda pega com outros produtos também, diga adeus a supermercados com pratelerias cheia de produtos embalados como estamos acostumados.

**
P.S.1: A primera vez que ouvi essa ideia veio da minha mãe, não sei se saiu da cabeça dela ou de fato ela chegou a ter notícias de alguma coisa do tipo em algum lugar do mundo. Depois li em algum comentário de algum blog o sonho de um supermercado inteiro a granel, achei bem interessante…
P.S.2: Alguém sabe me responder se a granel tem ou não crase? Eu acho que não, mas confesso que fiquei na dúvida. UPDATE: Não tem crase mesmo! Obrigada pessoal!

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM