Campus Party 2009

Ano passado quando soube da existência desse evento dei pouquíssima bola e achava que apesar de manter um blog e gostar de tecnologia não teria lá muita coisa sobre meio ambiente para aproveitar para meu blog. Mas aí surgiu um convite de um site de meio ambiente para participar do evento. E lá fui eu ver do que se tratava… As minhas impressões você pode conferir aqui.
Esse ano fui convidada pela Maira (organizadora do Campus Verde) para participar novamente e tentar colaborar com a grade de programação. Fiz o que pude, passei alguns contatos, convidei algumas pessoas. No fim rolou uma situação super desagradável, o Hugo Penteado esteve lá na quarta para participar de um debate e mudaram o dia sem avisá-lo! Muito, muito chato.
Mas o que realmente sempre me intrigou nesse evento é: o que as pessoas pensam que existe de relação entre Tecnologia e Meio ambiente? As pessoas que participam do evento se preocupam com isso, sabem que podem e devem colaborar? Como sensibilizá-las?
Na verdade essas inquietações não se limitam a esse evento em particular, mas ao mundo todo. Por que tanta gente ainda não faz nada pelo meio ambiente? Como sensibilizá-las a fazerem a sua parte?
A Paula do Rastro de Carbono, mesmo não estando por aqui, colocou suas inquietações sobre o evento. Eu não discordo das opiniões dela, são válidas com toda certeza, mas será que vale a pena usar tanta energia pra cobrar coisas que os organizadores (e a maioria dos participantes) não estão lá muito preocupados, aliás nem se dão conta da real importância?
Uma coisa que esse evento tem e que acho que não funciona é esse negócio de verde ser separado das outras áreas. Não se pode separar o meio ambiente das outras coisas. Meio ambiente é tudo e deve estar integrado em todas as áreas. Mas uma coisa é certa, “ser verde” só funciona quando os “chefes” do evento, empresa ou seja lá o que for, levam a sério de verdade. É só pegar como exemplo empresas que são consideradas como “verdes”, em todos os casos o alto escalão da empresa está altamente envolvido e comprometido com o tema. Se isso não acontece pode apostar que é só blablabla.
A minha sugestão para o próximo Campus Party é sensibilizar os participantes do evento para o tema ambiental, se os organizadores não se sensibilizaram ainda tentemos fazer ao contrário (apesar de não funcionar assim no mundo coorporativo), vamos sensibilizar os participantes (num número bastante considerável) para que a “parte verde” não seja só uma parte, mas seja um modo de ser do evento e das pessoas que o frequentam. Quem sabe assim a Campus Party possa se tornar um evento mais sustentável.
P.S.: Como o evento ainda não terminou pode ser que algumas coisas ainda sofram alterações no decorrer da semana…

3 Comments

  • 22 de janeiro de 2009 - 10:13 | Permalink

    Oi Clau!
    Eu considero neste caso que os organizadores são o alto escalão – pelo menos o alto escalão ao qual temos acesso. Se não parte deles a sensibilização – e mais – as primeiras possiblidades de mudança – não é mesmo dos campuseiros que devemos esperar alguma coisa.
    Mas, por exemplo, a organização do evento tem acesso ao mailing – tanto que recebo um monte de propaganda, o que acho um abuso pois não lembro de ter autorizado tal coisa. Por que não ter sugerido que cada um trouxesse uma caneca de casa? Por que não ter estudado direito o cardápio sugerido pelo restaurante para evitar o cação? Por que não se preocupar nem com cestos de lixo, ora pois!!!! – mas, se os cestos de lixo existissem, não incentivar a separação por meio de email, cartazes, etc, etc, etc?
    A questão da não sustentabilidade do CP passa antes pela questão de falta de logística de um evento qualquer – mesmo não sustentável. No fim, o que acabo cobrando é higiene, é estrutura, é logistica.

  • 22 de janeiro de 2009 - 15:30 | Permalink

    Claudia, acho que o grande problema é que as pessoas, a maioria, ainda acham que ser ambientalmente correto é apenas uma opção e não a única opção possível se queremos fazer alguma coisa pela sobrevivência de nossa e muitas outras espécies.

  • 26 de janeiro de 2009 - 21:30 | Permalink

    eu amo a rede, pq com ela, eu nem preciso comentar nada 🙂
    mas, acho que em qualquer situacao o desrespeito ‘e o pior erro (…)

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Skip to content