Odebrecht, mostra a tua cara

Provavelmente eu devo ser a única pessoa que acompanha esse blog desde seu início e portanto as 2 pessoas que passam por esse blog as vezes não devem saber que em 2008 eu tive um problema com a Odebrecht. Bom, vale a pena contar o acontecido, é o case desse blog inclusive! hahaha

Odebrecht Ambiental - Companhia Siderurgica do Atlantico - CSA, Santa Cruz, Rio de Janeiro

No segundo semestre de 2007 a Revista Ideia Sustentável publicou um artigo falando sobre líderes da Sustentabilidade e entre os entrevistados estava Norberto Odebrecht, pouco antes de ler a revista um amigo de faculdade tinha me contado da experiência dele pouco agradável de trabalhar em uma obra na República Dominicana, a obra era gerenciada por quem? Pela Odebrecht! Ai, eu escrevi um email para o editor da revista contando dos absurdos vividos pelo meu amigo naquela obra, recebi um email do editor dizendo que iria entrar em contato com a empresa. 3 meses se passaram e por algum motivo não recebi nenhuma resposta, então resolvi publicar no blog o email trocado com o editor. Pronto, meu inferno começou alguns dias depois…

Primeiro foi o editor me mandando um mail dizendo que sim, tinha me respondido, ai publiquei a resposta aqui. Tudo parecia “resolvido”, pois além de ter uma resposta “oficial” da emrpesa, eles ficaram de investigar e blablabla. Só que 3 dias depois uma outra pessoa também da comunicação da empresa me mandou e mail “ameaçador” falando de um site chamado Ambiente Já e uma resposta um tanto quanto grosseira publicada naquele site com relação às minhas denúncias. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo! Nem que raios de site era aquele. Resumo da ópera, o tal Ambiente Já tinha publicado o meu post no site deles sem que eu soubesse, essa pessoa da empresa leu meu relato, não gostou, mandou uma resposta para o site e mandou para mim via email com ameaças nas entrelinhas. Na época eu fiquei bem chateada e de saco cheio com tudo, dei a coisa toda como encerrada e de fato foi o que aconteceu, a empresa nunca mais entrou em contato comigo para dar qualquer satisfação (uma estratégia acertada, afinal, quem é essa blogueira na fila do pão?). Mas pessoalmente eu e meu amigo tivemos uma vitória (ainda que minúscula) que eu nunca contei aqui no blog porque essa história já tinha me esgotado muito. Logo depois da recuperação do meu amigo ele acabou voltando para República Dominicana para uma outra empreiteira que também prestava serviços para a Odebrecht e a publicação do post sobre a história dele e todo o bafafá que ele gerou aconteceu quando ele estava lá, mas numa outra obra. Eis que um belo dia o diretor geral das obras da Odebrecht da República Dominicana manda chamar meu amigo para uma conversa em Santo Domingo (capital do país), ele sem entender nada foi, chegou lá e qual a foi surpresa de saber qual era a pauta? A publicação no meu blog! No fim meu amigo ficou muito contente em saber que meu bloguinho de alguma forma incomodou uma das maiores construtoras do mundo e no mínimo deixou-os com a pulga atrás da orelha sobre para quantas outras Claudias os funcionários deles podem contar histórias como aquelas.

Eu sei que provavelmente devo estar na lista de persona non grata da Odebrecht, em 2013 eles convidaram vários blogueiros para a entrega do Prêmio Odebrecht para o desenvolvimento sustentável e obviamente não me chamaram! hihihi

Mas o motivo desse post não é só relembrar esse case, mas pra dizer que eu não deveria ser tão mentirosa assim em 2008 já que em 2015 o Grupo Odebrecht é condenado a pagar R$50 milhões por trabalho escravo em obras em Angola. E dessa vez, querida Odebrecht não é uma blogueira maluca ambientalista quem está dizendo, nem o amigo dela, é o Ministério Público mesmo.

Acho que todo esse post e o meu “relacionamento” com a referida empresa dispensa quaisquer comentários sobre o envolvimento da construtora na Operação Lava-jato da Polícia Federal, né?

O óleo de palma e a publicidade

Quem lembra desse video? Jurava que eu tivesse compartilhado aqui no blog em algum momento da história, mas procurei e não achei…

Essa foi uma campanha do Greenpeace em 2008 sobre o uso indiscriminado de óleo de palma vindo das florestas do sudeste asiático (basicamente da Indonésia). Pra quem não sabe: florestas nativas são desmatadas lá para plantar um certo tipo de palma que faz óleo para os cosméticos da Unilever. Ai, o Greenpeace pressionou e parece que tem surtido efeito… Em 2009 o Greenpeace anunciou que a empresa tinha rompido com fornecedor de óleo de palma que era desmatador. Em 2012 a Unilever anunciou que até o fim daquele ano 100% do óleo de palma usado na sua produção seria certifcado, adiantando a meta em 3 anos.

(Parenteses rápido aqui: Em 2013 morei 4 meses no sudeste asiático, minha base era Cingapura e durantes muitos dias a cidade-estado sofria com uma neblina de fumaça vinda da Indonésia (ilha de Sumatra) por conta do desmatamento das florestas de lá. Aliás, acabei de olhar no site de Cingapura que informa sobre a situação e hoje (12/09) eles detectaram 53 focos de incêndio em Sumatra e o ar estava qualificado como pouco saudável. Isso é só um dado, não tô dizendo que todo desmatamento que acontece na Indonésia é por causa da palma plantada para a multinacional produtora do Dove.)

Mas o que me chamou a atenção dessa vez foi ver a quantidade de dinheiro sendo gasta na campanha para tentar limpar a imagem da empresa. O video abaixo está sendo anunciado absurdamente na internet, eu vi centenas de vezes nos meus joguinhos, no twitter e deve estar em muitas outras redes sociais que não frequento, a campanha do Greenpeace em 2008 fez bastante barulho principalmente online e acho que por isso eles estão investindo tanto na divulgação dessa campanha de proteção de florestas juntamente com o WWF. Só não ficou claro pra mim como de fato acontece essa ajuda, qual o valor que será investido para proteger as florestas? Ao que me consta o desmatamento no SE asiático continua.  Ok, dizer que X milhões serão investidos é um começo, mas mas como? Pagamento de serviços ambientais para os moradores locais? Incentivo para certificação de pequenos produtores (se é que essa pode ser uma realidade lá). Cobrança para que todos compradores de óleo de palma só compre óleo de origem sustentável? Quero que o desmatamento acabe de verdade não apenas que a Unilever fique bem na foto!!! No que assinar um manifesto ajuda na proteção das florestas? É pra pressionar o governo indonésio a fiscalizar e incentivar a preservação das florestas dando mais educação e informação para as populações locais? Me mostre Unilever que essa campanha não é só para fazer a sua marca aparecer como empresa amiga da floresta!

Sei dos vários avanços da Unilever em busca da sustentabilidade com relação a redução de consumo de água na produção, a meta de reciclagem de embalagens, a compra de 100% do óleo de palma sustentável, etc, mas no caso dessa campanha em específico acho que vocês poderiam mostrar algo mais concreto do que um videozinho emocionante e uma petição de apoio. Isso aqui é vazio, me desculpe. (Sem contar que o video de uma árvore que foge para a cidade não significa que ela será protegida, não aqui em São Paulo, onde todos os dias árvores são cortadas sem dó nem piedade).

Mais sobre óleo de palma:

Entenda como o óleo de palma está no seu dia a dia e prejudica florestas no mundo (2013)

the palm oil debate (em inglês)

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM