Arquivo da categoria: Artigos

A Tecnologia Fotovoltaica, Novos Negócios E Novos Desafios Para as Concessionárias de Distribuição

 

A Tecnologia Fotovoltaica, Novos Negócios e Novos Desafios para as Concessionárias de Distribuição.”

Este artigo apresenta a síntese de um estudo sobre as oportunidades de novos negócios que passam a ser possíveis com a utilização da energia solar fotovoltaica em sistemas de geração distribuída (GD). Analisa os modelos adotados em diversos países e sob diferentes condições, bem como o que já está regulado no Brasil e conclui apresentando as oportunidades que podem ser criadas ou aproveitadas pelas empresas do setor elétrico considerando como a experiência internacional pode ser adequada à nossa realidade.

citação
Soliano, O, G. M. Jannuzzi, T. Reis, M. G. Figueiredo, L Imperial, A. C. Mascarenhas, J. A. Brito, and D. Freitas. 2015. “A Tecnologia Fotovoltaica, Novos Negócios E Novos Desafios Para as Concessionárias de Distribuição.” In Anais Do VIII Congresso de Inovação Tecnológica Em Energia Elétrica (VII CITENEL). Salvador.
DOI: 10.13140/RG.2.1.3123.1449.

O Horário de Verão e as Economias de Energia: a iluminação

O Horário de Verão e as Economias de Energia (2): a iluminação

Aqui analisamos os impactos do horário de verão (HV) no uso de eletricidade para iluminação. Fazemos algumas hipóteses simplificadas para poder estudar esse efeito.

Este estudo tem como referência uma família composta por quatro pessoas, dois adultos e duas crianças, vivendo em uma residência com cinco cômodos. Para contabilizar a duração de horas de iluminacão natural escolhemos a cidade de Sorocaba-SP (em estudos futuros trataremos os dados de entrada de modo a melhor representarem a regiões abrangidas pelo HV).

Assim como fizemos para o estudo dos chuveiros, os cálculos foram feitos com dados climáticos horários para o período do HV deste ano. Utilizamos o software GridLAB-D para realizar as simulações apresentadas.

O uso do sistema de iluminação artificial na rotina da família, ao logo da semana, é caracterizado por dois eventos: pela manhã das 06h30 às 07h30; e pela noite das 18h30 (para o dia mais curto) ou das 19h00 (para o dia mais longo) às 22h30. Em cada ambiente está instalada uma lâmpada fluorescente compacta de 20 W de potência, cujas características estão na Tabela abaixo:

 

 

Resultados

o gráfico abaixo apresenta a simulação para o dia mais longo, ou seja, com maior número de horas de iluminação natural (dia 21/12/2014).

O consumo de energia elétrica para iluminação, no dia mais longo foi de 0,24 kWh no HV, enquanto que se mantivesse o horário normal (HN), o consumo seria de 0,30 kWh no mesmo período de 24 horas. Já para o dia mais curto, no HV o consumo da residencial seria 0,27 kWh no HV e 0,31 kWh no HN. Temos assim que para o dia mais longo a economia seria de 0,06 kWh e no dia mais curto 0,0,04 kWh. Supondo que a economia média diária para iluminação para esta residência seja de 0,05 kWh, temos o total economizado nos 126 dias do HV de 6,3 kWh.

Conclusão

O HV consegue economizar cerca de 15% do consumo de eletricidade em iluminação.

—-

Essas estimativas e o texto foram realizadas com a colaboração de Eng. Humberto Jantim Neto, Mestrando em Planejamento de Sistemas Energéticos, UNICAMP.