>

Não foi a primeira vez, nem a última, que fantasmas se metem na justiça americana. Mas dessa vez, um espectro apareceu na vara criminal.
Em 1897, o testemunho de um fantasma ajudou a condenar um assassino. A morte de Zona Heaster Shue havia sido por causas naturais — até onde se sabia. A (com o perdão da expressão) mãe da Zona afirmava que o fantasma da filha havia lhe visitado durante quatro noites consecutivas. A sombra da moça morta voltara apenas para descrever como ela havia sido assassinada pelo marido dela, Edward. Quando o corpo de Zona foi exumado, percebeu-se que o pescoço havia sido quebrado — como teria sido descrito pela falecida após a morte — e o júri condenou Edward por homicídio.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *