>

Em 1610, Galileu mirou sua luneta em Saturno e pensou ter descoberto algo diferente em volta daquele planeta. Então, ele compôs a seguinte mensagem em latim:

ALTISSIMUM PLANETAM TERGEMINUM OBSERVAVI [Eu observei que o mais distante planeta tem uma forma tripla].

e, antes de enviá-la para Kepler, criptografou-a da seguinte maneira:

SMAISMRMILMEPOETALEUMIBUNENUGTTAUIRAS

Incrivelmente, Kepler interpretou a cifra como uma descoberta não sobre Saturno, mas sobre Marte:

SALVE UMBISTENEUM GEMINATUM MARTIA PROLES [Salve os companheiros gêmeos, filhos de Marte]

O astrônomo alemão havia predito que o Planeta Vermelho teria duas luas, e pensou que Galileu lhe escrevera confirmando sua teoria.
Ironicamente, a interpretação errônea de Kepler revelou-se a mais correta. Marte tem mesmo duas luas: Phobos e Deimos. 
A “tripla forma” referida por Galileu nada mais era do que os aneis saturnianos, que não poderiam ser bem identificados em seu telescópio de baixa resolução.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *