>À Imagem e Semelhança

>

Você já deve ter visto (ou mesmo feito) muitos auto-retratos. Mas Hananuma Misakichi levou esse negócio de retratar a si mesmo a um outro nível — não por narcisismo, mas por amor. Acreditando que estava tuberculoso e morreria em breve, o artista japonês resolveu fazer uma estátua de si mesmo em tamanho natural. Seria sua última lembrança para a mulher que amava.

Qual destes é Hananuma Masakichi e qual é a sua auto-estátua em madeira e em escala real? Surpresa! A estátua está na foto da direita! 

Masakischi passou três anos posando para si mesmo diante de dois espelhos ajustáveis para observar e esculpir cada detalhe de sua pele, incluindo suas veias. O cabelo da estátua — tão desgrenhado quanto o do criador — é um minucioso implante feito com fios de cabelo do próprio Masakichi.
Terminada a obra, o dedicado escultor colocou-a em exposição privada. A estátua era apresentada junto de seu criador, que fazia a mesma pose. O trabalho era tão convincente que o público tinha dificuldade de distiguir.

Apesar de tão dedicado esforço, o diagnóstico estava errado. Hananuma só morreu em 1895, dez anos depois de completar sua obra-prima. A estátua sobreviveu, é claro, e também teve uma história incrível.

Em 1934, o empresário americano Robert Ripley — criador da série Acredite se puder — comprou a estátua e levou-a para Los Angeles, onde o auto-retrato de Hananuma-san tornou-se uma atração imperdível. Mas não por muito tempo: com a morte de Mr. Ripley, em 1949, a obra acabou relegada a um porão.

Ela só seria redescoberta após o terremoto de Northridge em 1994. Mais uma vez, Hananuma Misakichi sobreviveu — felizmente, os danos foram pequenos. Restaurada, a imagem que deveria servir de lembrança a uma viúva japonesa está atualmente em um museu no Picadilly Circus, em Londres.

chevron_left
chevron_right

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comment
Name
Email
Website

Skip to content