edwardmondrakePouco se sabe sobre Edward Mordrake e há quem o considere mera lenda urbana.

Nascido no fim do século XIX, Mr. Mordrake seria herdeiro de um nobre inglês e — é aqui que começa a lenda — teria uma segunda face no lugar da nuca. Segundo relatos, a face extra seria capaz de rir e chorar, mas não podia se alimentar nem falar (se assim foi, o rosto traseiro não teria ligação com a garganta). Ou será que não seria bem assim? Também se conta que Mr. Mordrake passou a vida implorando aos médicos que lhe retirassem o que ele chamava de “cabeça demoníaca”, a qual atazanava o “pobre Edward” durante a noite sussurrando uma língua satânica. Evidentemente, nenhum médico se arriscou a fazer a remoção cirúrgica do outro rosto de Mordrake.

Sem surpresa, o herdeiro britânico, atormentado por uma crise de dupla identidade aparentemente insuperável, cometeu suicídio aos 23 anos. O que surpreende, porém, é que apesar de sua condição extraordinária faltam dados médicos confiáveis sobre Mordrake. Em plena era dos estudos sobre o crânio (e dos freak-shows) é difícil entender porque os médicos (ou, pelo menos, os donos de circo) não se interessariam por um caso tão extraordinário. Possivelmente, dada a sua condição de nobre, Mordrake teria sido escondido como uma aberração pela família em algum porão obscuro. Por isso, desconhecemos sua data de nascimento e é difícil confirmar sua existência. Talvez mesmo seu nome seja falso. Isso, claro, se a história toda não for uma lenda urbana.

A condição da dupla-face, porém, não é inteiramente impossível. Pelo menos dez casos de Craniopagus parasiticus — isto é, o desenvolvimento da cabeça de um gêmeo parasítico com um corpo subdesenvolvido, dando a impressão de duas cabeças ou faces — foram documentados cientificamente e há outros oitenta relatos históricos sob suspeita. Lendário ou não, Edward Mordrake poderia ser um deles.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *