>Soneto ao Nada

>Poema de Richard Porson, publicado na edição de 4 de março de 1814 do Morning Chronicle: Misterioso Nada! Como hei-de mostrarVosso infome, infundado, ilocável vazio?Nem forma, nem cor, nem som, nem tamanho traz.Nem palavras ou dedos podem expressar vosso vozerio. Mas embora não possamos vos comparar a algures,Um milhar de Leia mais…