Planetas Forever Alone

Quando os gregos antigos olhavam para o céu noturno, puderam perceber facilmente que nem tudo era fixo. Havia alguns astros estranhos, que não só se moviam, como se movimentavam erraticamente. A tais astros, os gregos deram o nome de planetas — πλανήτης [planétes] em grego, significa errante, andarilho. Com o tempo, porém, ficou claro que aqueles não eram meros andarilhos astrais. Com seus movimentos quase regulares, os planetas passaram a ser vistos como representações dos deuses — daí sua nomenclatura mitológica.

Ao longo do tempo, a disparidade da denominação de planeta foi se tornando cada vez maior. Como poderíamos continuar a chamar de “errantes” astros que, como descobrimos, nada têm de erráticos, pois são outros mundos com órbitas perfeitamente previsíveis e calculáveis? Descobrimos centenas de planetas fora do sistema solar e eles também não são nada erráticos. Mas quem disse que planetas só podem existir à sombra, ou melhor, à luz de um sol? (mais…)