TRAPPIST-1 is a (wet) trap!

Modelos computacionais indicam uma composição extraordinariamente úmida para os planetas do sistema TRAPPIST-1. É (mais) um balde de água fria nas esperanças de encontrar ali um ambiente habitável. Quando sete planetas de tamanho parecido com o nosso foram encontrados ao redor da zona habitável de uma anã-vermelha chamada TRAPPIST-1, houve Leia mais…

Magnetismo alienígena em planetas travados

Planet_Gliese_581_e

Concepção artística de Gliese 581e: pequeno, rochoso, travado e possivelmente com um campo magnético ativo.

Até uns 20 anos atrás, só tínhamos um único modelo de sistema planetário: o nosso. De lá pra cá, quanto mais planetas extrassolares são encontrados, mais perguntas aparecem. O que são hot Jupiters ou hot Netunos? Do que são feitas as Super-Terras? Exoplanetas terrestres podem ter campos magnéticos? Quem está buscando respostas para essa última pergunta é a dupla formada por Peter Driscoll, geofísico do Carnegie Institution for Science em Washington, D. C. e Rory Barnes, professor-assistente de astronomia da Universidade de Washington (UW). (mais…)

Do que são feitas as Super-Terras?

habitable-zone-lineup

Exemplos de Super-Terras em zonas habitáveis. [imagem: space.com]

Ao longo dos últimos vinte anos, a observação de diversos sistemas exoplanetários nos revelou uma nova classe de planetas, que chamamos de Super-Terras. Em comum com o nosso, esses planetas só têm o nome: suas massas e diâmetros são muito maiores, suas posições em relação à estrela-mãe variam e suas composições químicas e geológicas continuam desconhecidas. Mandar sondas geológicas para lá é evidentemente impossível (ao menos nesse século), mas não custa nada sonhar fazer umas extrapolações teóricas — e ainda pode nos ajudar a compreender a própria Terra. (mais…)

Skip to content