Nos céus de Ceres

Ele chamou a atenção de todo mundo em 2015 por seus misteriosos pontos brilhantes revelados pela sonda espacial Dawn. Maior objeto do cinturão de asteroides, Ceres é um pequeno mundo de 975km de diâmetro situado a 2,7 unidades astronômicas do Sol. Como a deusa romana que lhe dá nome, todos os Leia mais…

O mundo da Lua de John Wilkins

Você provavelmente nunca ouviu falar de John Wilkins — mas deveria. Nascido em 1614, ele completou seus estudos em Oxford, sendo Bachelor of Arts em 1631 e Master of Arts em 1634. Como muitos intelectuais de sua época, Wilkins estudou tanto Teologia quanto Filosofia Natural (equivalente a um apanhado de Física e Astronomia). Depois de formado, foi ordenado vigário, mas, descontente com a vida rural, passou a atuar como capelão de diversos nobres, entre os quais um sobrinho do rei Charles I (1600-1649). Casado com uma irmã do todo-poderoso Lord Protector Oliver Cromwell (1599-1658), Wilkins garantiu seu lugar na alta sociedade e tornou-se Mestre do Trinity College em Cambridge. Ele perderia o cargo após a Restauração e, enquanto tentava se recuperar, teve sua biblioteca e seu laboratório destruídos pelo Grande Incêndio de Londres em 1666. Dois anos mais tarde, ele seria nomeado Bispo de Chester. Mas durante a Guerra Civil Inglesa, Wilkins viveu no mundo da Lua… (mais…)

A primeira missão interestelar já começou?

Concepção artística de “Daedalus”, astronave interestelar proposta pela British Interplanetary Society. (imagem: icarusinterstellar.org)

Se depender de alguns entusiastas liderados por Mae Jamison, a resposta é sim. Não são entusiastas de garagem: um programa recém-lançado, chamado 100 Year Starship Program, é uma iniciativa conjunta de respeitáveis organizações como a British Interplanetary Society, a americana Icarus Interstelar, Inc. e o próprio SETI. E, em maio, a Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA), — agência americana de projetos do Departamento de Defesa — anunciou que vai financiar os trabalhos do 100YSS. Ou, pelo menos, o começo dos trabalhos. Mas, com tantos problemas relacionados — questões humanas, políticas, financeiras e tecnológicas — será possível realizar uma viagem interestelar dentro de um século? O entusiasmo pelo 100YSS não seria mais um fogo de palha astronáutico? (mais…)