A dificuldade de Taeko Okajima com divisão de frações: parte 4

Nos posts anteriores contei sobre a difícil relação da personagem Taeko Okajima com a Matemática (parte 1), a importância das definições matemáticas para evitarmos interpretações da língua comum (parte 2) e sobre como dividir um objeto para “pessoas fracionadas” (parte 3). Continuaremos essa discussão apresentando um curso gratuito de difusão cultural lançado pela Unicamp a um mês atrás (04/05/2021) e que permite com um pequeno investimento de tempo (previsão de 2 horas) fazermos uma revisão sobre Números Racionais.

A temática desse curso se enquadra bem ao contexto que apresentamos nos posts anteriores, onde a personagem Taeko do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem) de 1991, esta com dificuldades para realizar divisão de frações, e ao pedir ajuda para sua irmã mais velha, Yaeko, ela não consegue explicar como dividiria 2/3 de uma maçã para 1/4 de pessoas. Ficando assim, limitada a realizar as operações sem entender seu conceito.

De forma semelhante, os autores desse curso de Difusão Cultural focam essa revisão de números Racionais ao Ensino Médio, enquanto que o conteúdo números Racionais no currículo brasileiro, aparece no 7o Ano do Ensino Fundamental II. A razão para esse foco é justamente a mesma pela qual Yaeko não conseguia explicar para a irmã mais nova (Taeko) qual o sentido daquela operação. Nós vemos o conteúdo de números Racionais, somos aprovados no respectivo Ano de Ensino, e esse conteúdo é considerado como “dominado” pelo estudante sem que em outros momentos, venhamos a rever esse tema de modo mais meticuloso.

Assim, coloco o desafio para você leitor, será que em algum momento após aprender as regras de operações com frações na escola, você chegou a rever esse tópico com mais maturidade? Será que você realmente entende como resolver exercícios números racionais aparentemente simples? Ou mesmo que consiga resolver, será que você tem um domínio para entender como outra pessoa tentou resolver e conseguir orientá-la?

Eu concluí esse curso, ele é gostosinho pois acompanha vários vídeos explicando os objetivos de cada etapa e da importância em se revisar esse tema, além de ser um material interativo fácil de usar. Mas admito, tiveram alguns exercícios que me deram motivo para pensar. Compartilho com vocês dois deles, envolvendo encontrar a área de uma região expressa por uma dízima periódica. Junto aos exercícios temos as tentativas de “resolução dos alunos” para os mesmos. Você consegue resolver os exercícios? Consegue enxergar o problema na resolução dos alunos? Como você explicaria para eles porque erraram e como deveriam pensar para resolver esses exercícios?

Se você sentiu dificuldade nessas ações não há motivo algum para se envergonhar e sinta-se com sorte, pois tem esse excelente curso gratuito oferecido pela Unicamp (clique aqui para acessar o curso) e aproveite para rever esse tema do qual Taeko, protagonista do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem), julga erroneamente como uma condição necessária para que as pessoas sejam bem sucedidas na vida.

Vamos parando por aqui, mas essa discussão continua no post final dessa série: A dificuldade de Taeko Okajima com divisão de frações: parte 5. Te aguardo lá!

Imagem de capa extraída do anime Omoide Poro Poro (Memórias de Ontem).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *