2015

Por que curamos apenas câncer em ratos tão bem? – Um pouco (mais) sobre a fosfoetanolamina (V.1, N. 2, 2015)

Quando tomamos uma aspirina, ela entra em nosso corpo pela boca e vai até nosso estômago. Mas ela não atua diretamente sobre ele, ela precisa ser absorvida e jogada na corrente sanguínea. Só depois é que ela entra nas células e começa a fazer efeito. Isso...

COP21 e o Brasil: algumas ideias (V.1, N. 1, 2015)

Mais de 190 países se reúnem a partir de amanhã,  30 de novembro, para discutir vários temas relacionados a um plano de ação possível para limitar emissões globais de gases-estufa. É a vigésima-primeira rodada de negociações da Conferência das Partes do da Convenção Climática da ONU....

Google predice nuestro futuro (V.1, N. 1, 2015)

Nadie puede negar de la increible capacidad que vienen desarrollando los programadores de la empresa Google, que cada día ofrecen al público en general una nueva función al sin fin de opciones que tiene el motor de busqueda más consultado en la actualidad: Google. Google Fortunetelling...

Ensinar ciências da computação pode ser fácil? (V.1, N. 1, 2015)

  Já imaginou aprender conceitos de programação de computadores de forma divertida e prazerosa? Este é um dos objetivos da Hora do Código, um projeto global que visa expandir o ensino de Ciências da Computação.  O projeto é dedicado para qualquer pessoa entre 4 e 104 anos, e...

Por que investir em revistas científicas brasileiras? (V.1, N. 1, 2015)

Fruto de um projeto de pesquisa que começou em 2013, com financiamento da Fapesp, este blog traduz o cuidado e a atenção que sempre tive com as revistas científicas brasileiras enquanto jornalista em ciência. Me incomodava a atenção desproporcionada que as revistas estrangeiras recebiam no...

Em Marte ou na Terra, de lente em lente (V.1, N. 1, 2015)

Qual a importância do conhecimento científico? “Muita”, a maioria afirma sem pestanejar. Qual a importância de se divulgar, democratizar esse conhecimento? “Grande”, um coro numeroso, talvez um pouco menor, ressoa, instintivamente. Como fazer isso? Agora, só alguns elementos isolados respondem, talvez tímidos no meio da...

Além de grandes hidroelétricas: como aproveitar as novas oportunidades tecnológicas (V.1, N. 1, 2015)

  A hidroeletricidade se desenvolveu no Brasil com projetos de grande porte. Desenvolvemos expertise técnica, capacitação industrial e de engenharia de projetos, e com isso constrói-se um grande sistema de geração, transmissão e distribuição de renovável de eletricidade no país.  

Skip to content