O que os ouvidos ouvem, o cérebro imagina.

whisperREX3004_468x317Eu tenho um amigo que é simplesmente o rei das cantadas esquisitas. Uma vez, estávamos sentados em uma mesa de bar na pracinha do Coração Eucarístico em Belo Horizonte, quando passou uma garota com várias tatuagens no braço. Eis que esse meu amigo olha pra ela e diz: “Psiu! Vem cá pra eu te dar uma rabiscada!” Obviamente, a garota o ignorou prontamente. Daí ele me disse que adorava mulher com tatuagens (o que ele carinhosamente chamava de “mulher rabiscada”).

Nós, seres humanos, nos sentimos atraídos por várias características em uma outra pessoa. Algumas pessoas gostam de olhos bonitos, outros de mãos bonitas e alguns gostam de pessoas rabiscadas. As vezes essas características não precisam ser físicas. Tem gente que gosta de pessoas inteligentes, bem-sucedidas ou nerds. E, por incrível que pareça, muita gente se encanta por vozes. Isso mesmo. Existem pessoas que se sentem atraídas pela voz de alguém. Mas afinal de contas, o que faz a voz de alguém ser algo atraente?

Na Psicologia Cognitiva, existem vários estudos que exploraram o que faz alguém ser fisicamente atraente: simetria facial, posição correta dos olhos em relação ao rosto, boca proporcional ao tamanho do nariz, etc. Mas o que faz uma voz ser atraente? Quais características acústicas fazem com que uma voz seja considerada bonita?

Em 1993, Miron Zuckerman e Kunitate Miyake, do Departamento de Psicologia da Universidade de Rochester nos Estados Unidos, fizeram um estudo para investigar exatamente isso: o que faz uma voz ser atraente? Para isso, eles gravaram as vozes de 110 pessoas e fizeram um mapa acústico das vozes dessas pessoas (mediram coisas tipo altura da voz, timbre, amplitude, número de pausas, velocidade, etc. além de aspectos mais técnicos tipo a característica dos formantes). Depois, eles pediram um grupo de pessoas para julgarem o quão atraente as vozes eram (utilizando uma escala de 1 a 7). Pediram também as pessoas para fazer inferências sobre a personalidade dos donos das vozes (coisas tipo: essa pessoa é inteligente? madura? dominante?).

Em geral, eles encontraram que vozes mais atraentes são mais altas, mais ressonantes (i.e., voz com som intenso) e são falas com menos pausas e mais rápidas. No entanto, isso só acontece com vozes masculinas. As vozes femininas mais atraentes, são aquelas que possuem uma altura média e são falas mais articuladas (com um maior número de pausas e um pouco mais lenta). Os pesquisadores também encontraram que as vozes mais atraentes são relacionadas a pessoas mais dominates, inteligentes e bem sucedidas (da mesma forma como atribuímos esses traços para pessoas fisicamente atraentes). Eles não analisaram características como sotaque, o que certamente tem uma contribuição grande em como julgamos o quão atraente é a voz de alguém.

Acho que agora eu entendo por que, por muitos anos, minha mãe imaginava o Lombardi, um cara de 25 anos, atlético e com cara de Celso Portiolli. Oh well…

Não deixe de seguir o Cognando no Twitter e no Google+ 

Esta entrada foi publicada em Psicologia Cognitiva. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas para O que os ouvidos ouvem, o cérebro imagina.

  1. Pingback: deumenatelha

  2. Anna Carolina disse:

    Olá André! Descobri seu blog pelo nerdcast e estou adorando. Estudo neurociencias e fico admirada com a sua facilidade em falar sobre qualquer assunto relacionado a psicologia cognitiva e a facilidade em colocar em palavras cotidianas.

    Parabéns e continue sempre com o blog!

  3. Matheus Augusto disse:

    Ótimo texto. Muito obrigado André, agora vou treinar a minha voz para ser mais atraente! 😀

  4. Eder disse:

    Interessante a pesquisa que você citou. As vozes gravadas “falavam” a mesma coisa ? Fiquei pensando se o conteúdo gravado pudesse fazer diferença na pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *